quinta-feira, 1 de março de 2012

Surf - Titanzinho fábrica de talentos e sonhos

Por: Adalmir Ponte – Jornal Diário do Nordeste
Rafael Venuto - Foto: Patrícia Raposo - Diário do Nordeste
Jornal Diário do Nordeste destaca o pico como polo formador de estrelas do surf
Bairro fortalezense há tempos tem se configurado como celeiro dos grandes nomes do surf local.
Um polo formador de estrelas do surf não só do Estado, da Região, do País, mas do mundo fixou residência no bairro Serviluz.


Escola de Surf Boca do Golfinho - Foto: Patrícia Raposo - Diário do nordeste
Essa pequena faixa de areia, com um pouco mais de dois quilômetros quadrados de extensão, localizada a leste do Centro de Fortaleza, é composta especificamente pelas comunidades do Titanzinho, Vizinho, Meio, Portão, Havaizinho e Boca do Golfinho e tem revelado para o mundo nomes como os de Tita Tavares, tetracampeã brasileira e vice-campeã mundial; Fábio Silva, que chegou à elite mundial do surf profissional, e Pablo Paulino, bicampeão mundial da categoria Pró-Júnior, entre outros. Todos os citados são nativos do bairro Serviluz, mais precisamente do Titanzinho.
Agora, um novo "point" começa também a garimpar valores desse esporte. É a comunidade da Boca do Golfinho, que já burila um campeão, no caso Rafael Venuto, de apenas 13 anos, campeão cearense e nordestino em 2011, na categoria Mirim.
No entanto, os talentos do surf gerados no Titanzinho continuam surgindo e a "fábrica" não para. Hoje uma nova estrela começa a despontar para o cenário nacional. Aos 13 anos de idade, Larissa dos Santos Acárcio Pereira, nascida de uma família de surfistas, - seu pai, conhecido como “Sukita”, também foi atleta do surf -, começa a buscar nas ondas a rota do sucesso neste esporte. E Larissa, também chamada de “Sukitinha”, já colhe resultados alvissareiros, entre eles o de bicampeã brasileira do Circuito Petrobras.
A "safra" de bons surfistas do Titanzinho atravessa o tempo, e, ao longo de mais de uma década, já são dez os surfistas que despontaram e fazem história: Tita Tavares, Larissa dos Santos, Fábio Silva, Pablo Paulino, André Silva, Lucinho Lima, Duda Carneiro, Martins Bernardes, Pedro Michel e Antônio Eudes. Desse grupo, dois, André Silva e Antônio Eudes, integram a divisão principal e disputam o Campeonato Brasileiro Profissional. Já Pedro Michel, Pablo Paulino, Duda Carneiro e Martins Bernardes estão na divisão de acesso do surf profissional. Lucinho Lima, por sua vez, abandonou o esporte.

No "pico" da comunidade Boca do Golfinho, o bicampeão (2010/11) cearense e nordestino de 2011 na categoria mirim, Rafael Venuto, começa a despontar como mais um integrante de uma geração de talentos do Serviluz. O surfista, que começou a praticar esse esporte desde os oito anos de idade, hoje integra a escolinha de surf da comunidade onde mora. Fã incondicional do surfista norte-americano Kelly Slater, embaixador da WSR e 11 vezes campeão mundial, Rafael também reverencia e se diz seguidor de Pablo Paulino e André Silva. "Eles são do bairro e brilham lá fora. Eu também quero concretizar o sonho de ser um surfista profissional", disse.
Recorde

Além dos títulos e troféus conquistados no surf, essa promessa da nova geração do Serviluz já coleciona até recordes. Rafael foi o atleta mais jovem a participar de uma etapa de "status Prime" do WQS. Esse tal status só é concedido pela ASP (Associação de Surfistas Profissionais) para eventos tradicionais ou realizados em praias com ondas de potencial reconhecido. Em 2009, com apenas dez anos, ele enfrentou os tops nas pesadas ondas de Noronha e impressionou, surfando à vontade os tubos da Cacimba do Padre.

SAIBA MAIS
Cais do Porto
Também é denominação oficial do Serviluz. O bairro fica entre os principais cartões-postais de Fortaleza. Nele está Titanzinho
Miséria
Em condição extrema vive a população do bairro, que enfrenta um cenário de criminalidade e drogas. A comunidade tem um dos menores IDH do município, que é de 0,386. Nele, 90% da população recebem o Bolsa Família e 80% têm apenas o Ensino Fundamental
Prêmio ANU
Na última terça-feira, 28, o projeto "Surfando e Fomentando a Educação", da Escola Beneficente de Surf do Titanzinho, recebeu o Prêmio da Central Única de Favelas (Cufa), no Rio de Janeiro

Surfistas no caminho da Inclusão social
Uma iniciativa que pretende contribuir através da prática esportiva para o processo de inclusão social no Serviluz. O bairro é um entre vários de Fortaleza em que predomina a condição de extrema miséria. O objetivo acima citado ganha reforço por ocasião da construção da sede da Associação Beneficente Boca do Golfinho, em fase de conclusão.
A edificação da sede da entidade passou por um trabalho em regime de mutirão, no qual a própria comunidade se engajou, contribuindo com material ou com sua própria mão de obra, ajudando na construção.
A escolinha Boca do Golfinho, criada em 2009 e gerida por um grupo de moradores da área, sobrevive de doações para manter cerca de 65 alunos entre crianças e adolescentes dos sete aos 17 anos, matriculados em seu curso de iniciação à prática do surf, de acompanhamento e reforço escolar. O coordenador da Associação, Carlos Alexandre, diz que, antes, a entidade esteve de fora de projetos esportivos governamentais pelo fato de não possuir estrutura física.

Nenhum comentário:

Postar um comentário