segunda-feira, 5 de março de 2012

Ventos e velas - Definida em Porto Alegre a equipe do Brasil para o Mundial da Juventude

por MariPeccicacco 
Os integrantes da equipe brasileira para o Mundial da Juventude, que acontece em Dun Laoghaire, Irlanda, entre os dias 12 e 21 de julho, foram definidos neste fim de semana em Porto Alegre. A última regata da seletiva prevista para este domingo não saiu por falta de vento. No sábado, cinco classes já tinham conhecido os seus campeões por antecipação. Apenas as classes 420 feminino e a Laser Radial masculino ainda estavam em indefinidas. A Copa da Juventude encerrou conforme a classificação das nove regatas realizadas desde quinta-feira em duas raias no rio Guaíba.
    

Os vencedores em cada classe:
Hobie Cat 16 – Martin Manzoli Lowy e Kim Vidal de Andrade (SP);
420 masculino – Ricardo Paranhos e Patrick Essle (SP),
420 feminino – Viviam de Alencastro Guimarães e Marcela Rocha Moura (RJ),
29er – Vladimir Estoup e Breno Alex Osthoff (RJ),
RS:X masculino – Yago Honório Carvalho (RJ) 
RS:X feminino – Wendy Stockler Soares (RJ),
Laser Radial masculino – João Pedro de Oliveira (RJ) 
Laser Radial feminino – Maria Cristina Boabaid (SC).

O último dia foi de espera cansativa em terra pelo vento. E para 420 feminino e Laser Radial masculino era dia de decisão. Apenas um ponto separava o carioca João Pedro de Oliveira do gaúcho Antonio Cavalcanti Rosa, o Totó, que liderou quase toda a competição. Na 420 a situação estava um pouco mais tranquila, a dupla Viviam de Alencastro Guimarães e Marcela Rocha Moura (RJ) esteve sempre na frente no campeonato, perderia o título somente na hipótese de chegarem em último lugar com as vices Isabele Oliveira Caldeira e Julia Ribeiro Pessine (SP) em primeiro. O vento não apareceu no tempo limite para a largada (às 16 horas) e os velejadores comemoraram por não terem que ir para a raia.     
Viviam Alencastro, 17 anos, disse que a decisão de “não forçar a regata” foi acertada porque não havia condições técnicas. “A Copa aqui foi muito boa e o vento melhor que no ano passado em São Paulo. Agora tenho que conciliar os estudos para o vestibular e a preparação para o Mundial”. O campeão da Laser radial João Pedro de Oliveira, 17, considerou um campeonato “sofrido” e festejou pelo término da competição. “Meu adversário estava na liderança do campeonato até sábado. Por duas vezes nos revezamos na primeira posição e encerrei o dia em primeiro. Quero treinar muito para ir bem na Irlanda.” 
Uma característica da equipe que irá para o Mundial de 2012 é que boa parte já disputou a competição no ano passado, na Croácia. As classes 420 masculina e feminina, o Laser radial masculino e feminino e o Hobie Cat 16 irão pela segunda vez. Apenas a RS:X masculino e feminino e a 29er serão estreantes no Mundial da ISAF. 
A dupla vencedora na 420 masculina, Ricardo Paranhos e Patrick Essle, considerou a Copa da Juventude bem organizada em terra e na água e ressaltou o nível do evento. “O vento variou de muitas direções e isso fez que as melhores tripulações se sobressaíssem. Sábado foi o dia o mais tenso para nós, mas tudo deu certo.” Ricardo diz que agora é treinar muito para “obter um resultado melhor que o 13º lugar no Mundial de 2011.” 
Os vencedores na RS:X (prancha à vela) integrarão pela primeira vez a Equipe Brasileira de Vela Jovem (EBVJ). Para Wendy Stockler Soares a seletiva foi com condições melhores que o esperado. “Estou muito feliz. Esperava até vento mais forte. Agora quero treinar muito para fazer o melhor possível lá na Irlanda.”  O carioca Yago Honório Carvalho disse que o resultado foi conforme o esperado por ele. “Ainda não tinha velejado aqui no sul, fui no máximo a São Paulo. A competição foi bem acirrada com o Felipe. Tenho dois campeonatos na Argentina e também vou treinar muito em Búzios porque quero trazer essa medalha para o Brasil. Agradeço a todos que torceram por mim, aos amigos e toda a flotilha de RS:X.”
Na 29er Vladimir Estoup e Breno Alex Osthoff (RJ) começaram a velejar na classe há oito meses e já alcançaram um ótimo resultado. “Nós fomos bem em toda a competição, apenas na primeira regata que a gente ficou com um pouco de receio porque o vento rondava muito. Mas depois deu tudo certo e ganhamos cinco regatas das nove disputadas. Agora é o Mundial.”
O gerente técnico da CBVM, Jonatas Gonçalves acompanhou em Porto Alegre o evento e ressaltou a importância da Copa da Juventude para a vela. “Esta competição tem o foco nos jovens. Temos optimistas talentosos que saem da classe e precisam de incentivo nesta transição. Por isso tanto a Copa como o Mundial são para manter esta garotada agregada nas classes juvenis. Esta também é a orientação da ISAF. A Copa em Porto Alegre foi um sucesso e tivemos todo o apoio da Federação do RS e dos clubes Veleiros do Sul e Jangadeiros”.  
A Copa da Juventude teve a participação de 62 velejadores com idade até 19 anos. A competição é uma promoção da Confederação Brasileira de Vela e Motor (CBVM) e da Federação de Vela do Estado do Rio Grande do Sul (Fevers) com a realização dos clubes Veleiros do Sul e dos Jangadeiros.
Da assessoria do VDS


Nenhum comentário:

Postar um comentário