segunda-feira, 9 de julho de 2012

Surf - Glenn Hall é o campeão do Mr. Price Pro Ballito 2012

por João Carvalho
Glenn Hall (IRL) campeão do Mr. Price Pro Ballito 2012 embolsou US$ 40.000 e somou 6.500 pontos no ranking unificado
No domingo de ondas de 4-6 pés em Willards Beach, ele ganhou a bateria final contra o norte-americano Nathaniel Curran, que barrou Adriano de Souza nas semifinais do ASP Prime da África do Sul. Mineirinho fez a melhor apresentação do último dia na quarta de final contra o porto-riquenho Brian Toth, mas terminou empatado em terceiro lugar com o americano Nat Young.

Para chegar ao seu segundo título neste ano, Glenn Hall passou por pouco pelos dois outros adversários que enfrentou no domingo em Ballito. Contra o australiano Jack Freestone pelas quartas de final, a vitória foi por 10,44 a 9,90 pontos. Na semifinal contra Nat Young, o placar foi ainda mais apertado e também definido por décimos de diferença - 14,67 a 14,50 pontos.

Já Nathaniel Curran derrotou o sul-africano Travis Logie no primeiro duelo do dia por 11,60 a 10,83. Depois, ganhou outra disputa acirrada contra Adriano de Souza, encerrada em 12,10 a 11,00 pontos. Mineirinho vinha embalado da grande apresentação contra Brian Toth, quando atingiu 17,33 pontos contra apenas 5,73 do surfista de Porto Rico, um dos quatro que entraram na zona de classificação para o ASP World Tour na África do Sul.

“Estou desapontado por não fazer a final, mas o terceiro lugar é um bom resultado também”, disse Adriano de Souza. “Eu vim pra cá sem qualquer pressão por resultados e o Nathaniel (Curran) surfou melhor do que eu na bateria para merecer chegar à final”.

Na bateria decisiva, foi Curran quem largou na frente com uma nota 7,5. Glenn Hall também começou bem com 8,33 e garantiu a sua segunda vitória no ano com uma nota 6,67 na sua última onda. Por 15,00 a 13,67 pontos, o único representante da Irlanda no Circuito Mundial faturou os 40 mil dólares e 6.500 pontos do Mr. Price Pro.

“Esta é, de longe, a maior vitória da minha carreira”, vibrou Glenn Hall. “O Nathaniel (Curran) é um surfista incrível e já estava feliz por fazer uma final com ele. Foi mais uma bateria difícil pra mim, mas aprendi a nunca me contentar com o segundo lugar e sempre tentar a vitória, então estou feliz por atingir meu objetivo”.

Ele chegou na África em 27.o lugar e agora é o 16.o colocado no ranking mundial unificado da ASP, que classifica dez surfistas para a elite dos top-34 do Dream Tour. Esta foi a terceira final de Glenn Hall neste ano. Na primeira, ele venceu a etapa inédita do ASP 4-Star na China. A segunda foi no ASP Prime de Trestles, na Califórnia, Estados Unidos, que terminou com Gabriel Medina festejando o título no pódio.

“Ele (Glenn Hall) surfou muito bem e mereceu o resultado”, admitiu Nathaniel Curran. “Eu estive lutando por um ano e meio para chegar a uma final, então estou amarradão pelo segundo lugar também. Foi uma competição incrível, eu venho aqui desde que eu tinha 18 anos e as ondas são sempre insanas. Eu adoro vir aqui e não posso esperar para voltar no próximo ano”.

G-10 PARA O DREAM TOUR - O vice-campeão Nathaniel Curran recebeu 20 mil dólares e 5.200 pontos que o levaram do 96.o para o 42.o lugar no ranking que no momento está classificando até o trigésimo colocado para o Dream Tour do ano que vem. Isto porque os 22 primeiros do ASP Tour 2012 dispensam as vagas no ranking unificado. Quatro surfistas entraram no G-10 do ASP World Ranking na África do Sul, os norte-americanos Nat Young e Nathan Yeomans, o sul-africano Travis Logie e o porto-riquenho Brian Toth.

Eles tiraram da zona de classificação para o Dream Tour o havaiano Olamana Eleogram, o australiano Adam Melling e os brasileiros Jean da Silva e Raoni Monteiro. A disputa por pontos no ranking unificado continua na África do Sul, onde nesta semana acontece o Billabong Pro em Jeffreys Bay, que pela primeira vez na história não será uma etapa do ASP World Tour. O evento neste ano é válido pelo ASP 6-Star, com muitos surfistas tendo a primeira chance de competir em uma das direitas mais longas do mundo.

FINAL DO MR. PRICE PRO BALLITO:
Campeão: Glenn Hall (IRL) com 15.00 pontos (8.33+6.67) – US$ 40.000 e 6.500 pontos
Vice-campeão: Nathaniel Curran (EUA) com 13.67 (7.50+6.17) – US$ 20.000 e 5.200 pontos

SEMIFINAIS – 3.o lugar – US$ 11.000 e 4.225 pontos:
1.a: Nathaniel Curran (EUA) 12.10 x 11.00 Adriano de Souza (BRA)
2.a: Glenn Hall (IRL) 14.67 x 14.50 Nat Young (EUA)

QUARTAS DE FINAL – 5.o lugar – US$ 7.000 e 3.320 pontos:
1.a: Nathaniel Curran (EUA) 11.60 x 10.83 Travis Logie (AFR)
2.a: Adriano de Souza (BRA) 17.33 x 5.73 Brian Toth (PRI)
3.a: Nat Young (EUA) 15.00 x 12.00 Jordy Smith (AFR)
4.a: Glenn Hall (IRL) 10.44 x 9.90 Jack Freestone (AUS)

ASP WORLD RANKING – 20 etapas (4 ASP Tour + 5 Prime + 11 Star):
01: John John Florence (HAV) – 31.925 pontos
02: Mick Fanning (AUS) – 24.863
03: Kelly Slater (EUA) – 24.500
04: Gabriel Medina (BRA) – 23.390
05: Taj Burrow (AUS) – 23.145
06: Josh Kerr (AUS) – 23.036
07: Adriano de Souza (BRA) – 22.625
08: Joel Parkinson (AUS) – 20.870
09: Jordy Smith (AFR) – 19.940
10: C. J. Hobgood (EUA) – 19.450
11: Kai Otton (AUS) – 18.095
12: Adrian Buchan (AUS) – 17.805
13: Owen Wright (AUS) – 16.800
14: Julian Wilson (AUS) – 15.800
15: Jeremy Flores (FRA) – 15.570
16: Glenn Hall (IRL) – 15.480 – 1.o do G-10
17: Miguel Pupo (BRA) – 15.050
18: Kolohe Andino (EUA) – 12.261 – 2.o do G-10
19: Matt Wilkinson (AUS) – 12.202 – 3.o do G-10
20: Heitor Alves (BRA) – 12.080
21: Nat Young (EUA) – 11.890 – 4.o do G-10
22: Damien Hobgood (EUA) – 11.750 – 5.o do G-10
23: Willian Cardoso (BRA) – 11.650 – 6.o do G-10
24: Alejo Muniz (BRA) – 11.250
25: Fredrick Patacchia (HAV) – 11.234 – 7.o do G-10
26: Brett Simpson (EUA) – 11.060
27: Tiago Pires (PRT) – 10.790
28: Brian Toth (PRI) – 10.625 – 8.o do G-10
29: Travis Logie (AFR) – 10.320 – 9.o do G-10
30: Nathan Yeomans (EUA) – 10.104 – 10.o do G-10
-----------próximos sul-americanos:
35: Alex Ribeiro (BRA) – 8.820 pontos
36: Jean da Silva (BRA) – 8.230
37: Raoni Monteiro (BRA) – 8.150
38: Wiggolly Dantas (BRA) – 7.869
40: Tomas Hermes (BRA) – 7.682
49: Hizunomê Bettero (BRA) – 6.290
50: Filipe Toledo (BRA) – 6.120
56: Ricardo dos Santos (BRA) – 5.771
69: Jessé Mendes (BRA) – 4.410
70: Jadson André (BRA) – 4.260
77: Gabriel Villaran (PER) – 3.586
78: Yuri Sodré (BRA) – 3.550
81: Bernardo Pigmeu (BRA) – 3.430
82: Thiago Camarão (BRA) – 3.420
86: Peterson Crisanto (BRA) – 3.235
93: Flavio Nakagima (BRA) – 3.010
99: Jano Belo (BRA) – 2.860

Nenhum comentário:

Postar um comentário