sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Surf - Projeto Estrelas do Mar

Por: Leonardo Menezes
Crianças e adolescentes se alimentam do sonho de deslizar sobre as ondas.
A pouco mais de um ano foi criado o Projeto Estrelas do Mar. Seu idealizador, Byron Virgílio, transformou o sonho do bodyboard José Ailton Sebastião "Kostela" em realidade. Ailton, que foi assassinado durante um assalto, sempre sonhou em fazer um projeto direcionado para crianças com necessidades especiais, ou seja, quebrar paradigmas e incluí-las de forma mais verdadeira na sociedade. Infelizmente ele não pode concretizar essa vontade, porém seus amigos entraram em ação e colocaram em prática esse projeto.
Mesmo com pouquíssimos apoiadores o Projeto Estrela do Mar vai dando alegria e oportunidade a crianças e adultos com necessidades especiais. Através de voluntários essas pessoas entram na água e têm a oportunidade de pegar onda, o que antes desse projeto eles não imaginavam fazer.
Confira a entrevista com Byron Virgílio que é o responsável pelo projeto.
· Quando surgiu a ideia de botar em prática esse projeto?
Em março de 2010 um atleta sergipano foi vitima da violência, tentando evitar um assalto foi assassinado. Esse atleta chamava Jose Ailton Sebastião "Kostela" que tinha um sonho de criar uma escola de bodyboarding para crianças em situação de risco. Sendo assim, e para homenageá-lo, criei o Projeto Estrelas do Mar. O Projeto foi iniciado em 26 junho de 2011 com oito crianças da APAE- Aracaju e três sem necessidades especificas que eram familiares nossos. Esse foi o grande inicio.
· Por que o “bodyboard” como ferramenta desse projeto?
Primeiramente, o projeto foi pensado como forma de dar prosseguimento ao modelo de vida de Ailton Kostela, um bodyboarder que faleceu quando tentava impedir que um garoto fosse assaltado. Ele levou 3 tiros. Pensamos no bodyboarding como forma de manter viva a sua história... Ademais sou bodyboarder há 23 anos. Fui eu quem o colocou no mar. Daí então a ideia desse esporte como meio de inclusão.
· Qual a importância do “Estrela do mar” para o estado de Sergipe?
O Projeto é importante porque mostra de forma prática que os jovens com necessidade especial, ao serem estimulados e motivados procuram superar as suas limitações... E acabam, de forma espontânea, superando as nossas expectativas. Quebramos paradigmas, vencemos pré-conceitos.
· Quais as maiores dificuldades?
Esbarramos como sempre na falta de patrocinadores, e de voluntários Patrocinadores para aquisição de materiais, para fornecimento de alimentação e equipamento para serem utilizados na execução do Projeto Estrela do Mar. Para dá continuidade a esse projeto necessitamos de voluntários para execução. Parceiros que nos fornecessem protetores solares, sucos, frutas, etc. Tudo que hoje disponibilizamos sai de nossos bolsos,  pois eles são em sua maioria carentes.
· Quem são os principais apoiadores?
O pai de um aluno ajuda no pão do cachorro-quente e no refrigerante. A gente reforça com mais alguns lanches.  A Litoral 655 apóia com as lycras; Antônio Valdir, do Bar Abrolhos com a sessão do local; SEEL com o transporte dos alunos da APAE/SE (micro-ônibus).
· Quem pode participar e quem pode colaborar com esse projeto?
Hoje não podemos receber mais nenhum aluno em função da carência de voluntários. A colaboração com o projeto pode ser feita com os itens tipo sucos, protetores solares, frutas, biscoitos, materiais esportivos, pois todos esses itens são adquiridos por conta própria.
· Como é feito o acompanhamento das crianças e adultos (dentro e fora d’água) nesse projeto?
Temos voluntários com formação acadêmica voltada à Educação. Duas pedagogas especialistas em Educação Inclusiva preparam toda parte pedagógica da aula. Ao chegarem, os jovens são recepcionados por uma parte da equipe e os pais são instruídos pelos instrutores acerca do que vamos trabalhar naquele dia na parte lúdica da aula que antecede a ida ao mar... Na aula lúdica procuramos envolver os pais, sempre!!! Eles brincam conosco e com os seus filhos (algo que não deve ser cotidiano no dia-a-dia deles).
Após a parte lúdica da aula, é feito alongamento por uma educadora física, repassamos as técnicas do bodyboarding e descemos para a água, um instrutor por aluno, sempre!
· Recentemente você foi para o Mundial de Bodyboard e o projeto foi muito bem aceito pelos melhores atletas do mundo, conte como foi?
Eu minha esposa, também envolvida no Projeto, pensamos em viajar para curtir "uma lua-de-mel" que não tivemos. Calhou de estar havendo no Rio o Mundial de Bodyboarding. Fomos e levamos algumas camisas do Projeto, Banner e um tablet com os nossos arquivos.
Chegando lá conhecemos os Organizadores oficiais do Mundial que se interessaram em saber quem éramos e o que fazíamos. Esse foi "o canal".
Fomos apresentados à elite do bodyboarding. E todos se mostravam interessados em saber algo sobre o nosso trabalho. Falamos do Projeto a Guilherme Tâmega, hexacampeão Mundial, Karla Costa, campeã Mundial, Neymara Carvalho, penta campeã mundial, Jeff Hubbard campeão mundial... Todos vestiram a camisa do Projeto Estrelas Do Mar. Literalmente!!!
Foi uma experiência perfeita e gratificante.
· O que mais te gratifica em fazer esse projeto?
O mais gratificante desse Projeto é saber que os responsáveis pelos jovens com necessidades específicas CONFIAM no nosso trabalho e veem resultados positivos em seus filhos. Eles saem de casa aos sábados bem cedo, mesmo chovendo ou ventando, ou fazendo MUITO calor, com ou sem transporte próprio, eles chegam lá.
Tem pessoas que saem do Conj. Marcos Freire, pega 3 ônibus e chega lá... Isso é sinal que os pais acreditam no progresso dos seus filhos e valorizam o prazer que vêm estampados no semblante dos seus filhos.
O que mais nos dá forças é o carinho dos jovens e de seus pais conosco... Nos tornamos referência para muitos deles. Isso nos faz tentar ser SEMPRE um tanto melhores.
· Qual seu sonho em relação a esse projeto?
Que mais pessoas possam ser beneficiadas mantendo a qualidade existente. Fisicamente, seria uma sede própria, na praia. Seria fantástico!
INFORMAÇÕES:
Byron Virgílio dos Santos Silva. 34 anos, nascido em 29 de junho de 1978. Trabalho na Polícia Militar. Sou soldado PM há 14 anos. Sou natural de Aracaju e bacharel em Direito pela UNIT 2009. Atleta de bodyboarding desde 1989.
O Projeto é executado pela Waves - Escola de Bodyboarding, vinculada à Organização Beneficente Estrelas Do Mar
Contatos: Tel: (79) 88083797/ (79) 99129102, com Byron Silva (cbpm.byron@hotmail.com) e  (79) 8804 5111  com Anne Silva, minha esposa. (ten.anne@hotmail.com)
Por: Leonardo Menezes (Site Ondulação) - ((79) 9879-1373 em 27/09/2012hs

Nenhum comentário:

Postar um comentário