quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Ventos e Velas - Torben Grael e Vince Brun disputam Mundial de Farr 40

por MariPeccicacco - Coluna Murillo Novaes 
Montagem de boia no Mundial de Farr 40
Os brasileiros Torben Grael e Vince Brun disputam em Chicago o Rolex Farr 40 World Championship. Os dois são táticos em embarcações diferentes e fazem parte de uma seleta lista que reúne alguns dos maiores nomes do planeta e proprietários não-profissionais, muito dispostos a inscrever seu nome na história da vela. Torben vai correr no italiano Enfant Terrible, de Alberto Rossi, e Vince Brun, no Plenty, de Alexander Roepers.
Pelas regras da classe o timoneiro (normalmente o próprio proprietário) precisa obrigatoriamente ser amador. Além disso, entre os 10 tripulantes de cada barco, apenas quatro podem ser profissionais. Tudo isso faz do Rolex Farr 40 World Championship, o Campeonato Mundial da classe, uma competição que reúne grandes nomes da vela e dos negócios, sempre em um local especial.
O Enfant Terrible, de Torben Grael, está em segundo lugar na tabela após ficar em terceiro nas duas regatas na estreia do Mundial. Como este campeonato não tem descarte do pior resultado, Torben considera que “o importante vai ser fazer uma boa média mais do que ganhar regatas”. O brasileiro já esteve velejando neste mesmo lago em Chicago há 32 anos, num Mundial de Soling e acha que a raia pode surpreender quem não conhece bem o local. “Não mudou muita coisa. Nesta terça, com vento mais forte, vai fazer bastante onda. Mais do que o pessoal deve estar esperando, porque o lago é relativamente raso”, alertou. Torben comemorou ainda o entrosamento da equipe. “Eles velejam juntos, estão bem treinados e levam o barco sempre com muita velocidade, o que facilita meu trabalho”. O brasileiro, ganhador do prêmio Rolex ISAF Sailor of the Year  em 2009 e dono de cinco medalhas olímpicas, destacou ainda o alto nível das tripulações e as dificuldades na estreia. “Como o vento estava muito fraco, com vários buracos, ficou bastante difícil para os táticos, especialmente no popa, quando os veleiros que vêm de trás interferem no vento de quem está na frente”, mas lembrou: “tudo indica que os dias vão ser muito diferentes uns dos outros por aqui”. É bom estar preparado para tudo. E Torben Grael é um mestre nisso.
Eric Mergenthaler, diretor executivo da Active International Mexico, está acostumado às regatas de nível internacional, tendo representado o México em três Olimpíadas consecutivas na classe Finn (’84, ’88 e ’92). Três anos depois de estrear na Farr 40, ele chega a seu primeiro Mundial esta semana. “A experiência aqui em Chicago tem sido fantástica”, disse ele antes da largada da primeira regata, a bordo do Flojito y Cooperando. “O local, a atmosfera, a organização são muito bons. Nosso objetivo é terminar na primeira metade da tabela. Esta é uma flotilha extremamente competitiva, portanto se terminarmos em décimo ou acima disse já será um resultado excelente para nós”.
Enquanto ele deixava o porto, o atual campeão Guido Belgiorno-Nettis, da Austrália, se sentia animado e preparado para correr com seu Transfusion. Dizendo que há pelo menos sete barcos que podem facilmente sair de Chicago com o título, Belgiorno-Nettis previu uma semana de disputas interessantes. Sua vitória na primeira regata da série, seguida por um quarto lugar, colocaram o Transfusion no topo da tabela, deixando claro que seu objetivo é repetir o título mundial também este ano. Junto com o Transfusion, outros três barcos impressionaram pela regularidade neste primeiro dia: Enfant Terrible, o barco de Torben, que foi 3º nas duas regatas; Flash Gordon 6, com um 2º e um 6º; e o Charisma, com um 4º e um 5º.
“Nós conseguimos realizar duas regatas bastante boas em um dia em que parecia perdido. No geral, acabou sendo uma boa estreia”, disse o gerente da classe Farr 40, Geoff Stagg, sobre a mistura de nuvens e sol que matou o vento e atrasou a largada por alguns momentos. Uma frente fria chegou à região durante a madrugada, trazendo ventos de 30 nós e ondas de até três metros. Isso certamente vai significar o recrudecimento das condições também na área de regatas. “Nós esperamos fazer três regatas nesta terça, com ventos mais fortes… certamente vamos ter bastante ação na água”.
Top-5 (20 competidores)

1. Transfusion, Guido Belgiorno-Nettis, Sydney, NSW, AUS, 1-4; 5
2. Enfant Terrible, Alberto Rossi, Ancona, ITA, 3-3; 6
3. Flash Gordon 6, Helmut Jahn, Chicago, Ill., EUA, 2-6; 8
4. Charisma, Nico Poons, Monaco, MON, 4-5; 9
5. Groovederci, John Demourkas, Santa Barbara, Calif., EUA, 5-7; 12

Nenhum comentário:

Postar um comentário