quarta-feira, 24 de abril de 2013

Avisoesporte - Náutico A. Cearense sem Esporte

Por Adriano Vasconcelos Accioly de Carvalho 
Prezados Sócios e Amigos do Náutico

    Acredito já ser do conhecimento de todos que está em curso uma iniciativa, do Atual Conselho e Diretoria do Náutico, que caso obtenha êxito, culminará com o arrendamento de  10.361m² da sede do Náutico, ou seja ,  mais do que 50% da Atual sede do Clube, pelo prazo de 80 anos. Esta medida está sendo apresentada aos sócios, PROPRIETÁRIOS DO CLUBE, como sendo a única e salvadora opção para que o Náutico não venha a fechar as portas ou venha a ser leiloado.

    Foi dito em Carta aos associados, assinada pelos presidentes da diretoria e conselho do Náutico, respectivamente, que os obstáculos ao desenvolvimento do  Náutico deviam-se a fatores externos como a expressiva redução de cidadãos interessados na associação de clubes”, bem como às significativas dívidas tributárias acumuladas.  Discordo veementemente   desta premissa, bem como da iniciativa de arrendamento como está sendo proposta, por ter convicção absoluta de que há outros caminhos, e ainda  tempo hábil para reverter o processo de declínio do Náutico. Recentemente foram alienados  os últimos ativos patrimoniais que nos restavam, afora a sede( Terreno na Av. Abolição e Terreno na Av. Des. Moreira), além de um andar inteiro no Edifício C. Rolim,  que foi posto a leilão há alguns  anos, arrecadando-se com isso alguns milhões, que foram utilizados integramente para  amortizar parte do débito existente e permitir a negociação do remanescente. Relembro estes fatos  para refutar a idéia, que pode ter sido apreendida na Carta, de que o Leilão da Sede do Náutico está para acontecer a qualquer momento.       

   Discordo também da maneira como está sendo conduzido este processo. Acredito realmente que, como foi dito na carta dos presidentes, estejam sendo  seguidos os devidos preceitos legais e em observância criteriosa ao Estatuto do Clube, o que não poderia ser diferente, pois estão sendo regidos sob o crivo de renomados juristas integrantes da diretoria e conselho. Todavia, acho que os Sócios, notadamente os sócios proprietários, deveriam ter sido informado e consultados antes do denominado  Chamamento Empresarial, feito em 17 de dezembro de 2012,  portanto 64 dias antes da Carta Informativa aos Associados, em 27 de fevereiro de 2013. Considero que uma medida de tal magnitude , que enseja  redução  brutal na estrutura física do clube, bem como atinge   cifra de centenas de millhões de reais, segundo o próprio Edital, não deveria chegar ao conhecimento dos sócios através dos jornais, sem uma devida consulta prévia. Conforme foi dito na carta, houve muitas consultas a advogados, economistas, engenheiros, arquitetos e admistradores, a fim de elaborar-se o projeto piloto, esquecendo-se porém de consultar aos principais interessados, os Sócios Proprietários.  

   Logicamente não temos mais tempo a perder, temos que tomar medidas urgentes para soerguer o Náutico. Essas medidas devem começar por entender que o Náutico é uma empresa; tem CGC, tem que pagar impostos, e os seu principais clientes mantenedores são os seus sócios. Não se pode administrar um clube hoje como se administrava a 40 anos e não esperar que o mesmo não vá a bancarrota em um curto espaço de tempo.  Diariamente milhares de empresas abrem e fecham, sejam elas restaurantes, hotéis, escolas, lojas, escritórios, academias ou clubes, e por diversos motivos, mas acho que o principal é não conseguir, em tempo hábil, entender que o maior patrimônio  da empresa são os seus clientes, e que  devem procurar incansavelmente conquistá-los , oferecendo sempre o que de melhor estiver disponível no mercado. Muitos clubes no Brasil , que compreenderam esta realidade a tempo, não só puderam se manter, mas também puderam crescer, algumas vezes incorporando outros clubes deficitários.


      Como é possível hoje um Clube do Porte do Náutico não ter um Site em funcionamento e não se comunicar e prestar serviços aos seus clientes(sócios) pela Internet? Até me surpreendo com o tempo em que o Náutico está a resistir; atribuo isto aos sócios remanescentes, que pelo sentimento de ligação afetiva com o Náutico continuam a frequentá-lo e contribuir com ele, muitas vezes, só contribuir.

     Tomei a iniciativa de responder à carta do Presidente da Diretoria Administrativa, Adv. Pedro Jorge Medeiros, em que o mesmo ao seu final, solicitava sugestões.Tornei esta missiva aberta aos sócios e demais amigos do Náutico , por acreditar que todas as informações nela inserida são de interesse comum aos que realmente  querem a preservação do  Náutico, em sua integralidade. Nela  apresento os motivos da minha total discordância ao atual projeto do Conselho/Diretoria e também apresento algumas propostas para que as mesmas sejam estudadas e oferecidas aos sócios como opção. Estas sugestões tratam-se de medidas de médio prazo, por envolver informação, projeto, discussão e aprovação por parte dos sócios proprietários.  Estas medidas, aliadas a profissionalização da Administração do Náutico,  em que o Clube é a empresa, e o sócio,  cliente, tem tudo para que o Náutico passe a ser referência não só de beleza arquitetônica, mas também em qualidade de prestação de serviço.

       Quero não desmerecer, mas agradecer o trabalho dos Atuais gestores do clube, pois tenho ciencia  que sonegam seu tempo com a familia e outros afazeres profissionais e particulares, para conduzir, sem nenhuma remuneração, os destinos do nosso Náutico.  Não podemos responsabilizá-los integralmente por eventuais insucessos na gestão do clube. Temos nós, sócios proprietários, que assumir a responsabilidade pela condução do destino do nosso clube, demonstrando de forma ordeira, mas firme, aos nossos representantes o que realmente almejamos para um Náutico cada vez Melhor. Sei que é fácil falar e difícil fazer. Por isso, temos que dedicar um mínimo de tempo para cuidar de um Patrimônio que não é somente nosso, mas de Utilidade Pública para o nosso estado e até, sem temer o exagero, para o Brasil.

      Solicito aos sócios e demais amigos do Náutico , os quais se interessam em preservá-lo  por completo, que tomem ciência dos fatos e depois se manifestem. Devemos demonstrar a nossa concordância ou insatisfação agora, ou talvez, em breve, seja tarde demais!
      Embora a decisão final vá ser tomada em um Assembleia Geral dos Sócios Proprietários, devemos participar ativamente de todo o  processo a partir de agora , para que haja um número expressivo de Sócios presentes nesta assembleia, e que assim a decisão tomada realmente represente a  vontade da maioria dos sócios.
      Como diz a Máxima: “Quem Cala consente”, e não haveremos de ficar calados,  a consentir o que não for do verdadeiro interesse dos sócios do Náutico.    

Segue em anexo:

1) Edital publicado no Jornal, em 17 de Dezembro de 2012
                      ( Neste Edital está expresso a PROPOSTA DA DIRETORIA

2) Carta do Presidente aos sócios, em 27 de Fevereiro de 2013

3) Carta Resposta ao Presidente, em 20 de Abril de 2013
-  ( Nesta carta estão inseridas as 4 PROPOSTAS ALTERNATIVAS - NÁUTICO URGENTE)
                           
                  Após a análise destes fatos e informações , esperamos que você tenha condições de formar uma opinião e contribuir com a sua manifestação. Acho que a melhor maneira seria registrar a sua opinião diretamente no email oficial do Náutico, nautico@secrel.com.br

                                com cópia para o email: nauticourgente@hotmail.com

Preencha assim o campo Assunto:  
                                                              Sócio n  xxxx-x -  Apoio Proposta DIRETORIA
                                                                              OU
                                                              Sócio n. xxx-x -  Apoio Proposta NÁUTICO  URGENTE 01 , 02, 03 ou 04
                                                                                                                                                     (Escolher somente uma opção)
,
              No corpo do E-mail:  Seu nome, Telefone, comentários, sugestões e, se for o caso, alguma outra  proposta.

              Assim, a direção do  Náutico poderá saber melhor a verdadeira vontade dos seus sócios ,  e nós poderemos informar diretamente a você, e a todos os amigos do Náutico, tudo que estiver ao nosso alcance e dessa forma ajudar o nosso clube neste importante e decisivo momento.

                   Por último, peço que  vocês divulguem ao máximo o conteúdo deste email, utilizando, se possível, as suas redes sociais, porque certamente  alcançarão algum amigo do Náutico.

Atenciosamente,

Adriano Vasconcelos Accioly de Carvalho

              Sócio n. 65


O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons
Martin Luther King


         Carta ao Presidente



Fortaleza 20 de Abril de 2013

Para: Sr. Pedro Jorge Medeiros;

C.C: Conselheiros e Diretores

Aberta aos sócios e amigos do Náutico
Prezado Presidente,
Escrevo esta em resposta à missiva datada de 27 de 
fevereiro, a qual relata a exposição do projeto piloto para o arrendamento de parte da sede do nosso NÁUTICO. 
Antes de mais nada, gostaria de congratulá-lo, ou melhor,
agradecê-lo por sua coragem em assumir a direção do nosso querido NÁUTICO nesse importante momento em que o mesmo, infelizmente,encontra-se em situação pré-falimentar. É sabido que mesmo já tendo alienado ativos imobiliários como o Imóvel no Ed. C. Rolim, o terreno da Av Abolição e o terreno Av. Des. Moreira, além de alugar parte da Sede do clube para Academias, Sorveteria, Farmácia e Lanchonete, apenas se conseguiu pequeno lenitivo financeiro paraprolongar o que todos tememos, mas que será inevitável caso não haja uma mudança de curso, o que seria a dissolução do nosso clube. Acho extremamente importanteesta 
consciência, que vejo estar predominando na diretoria e Conselho, da necessidade de se tomar uma providênciaurgente, senão seremos expectadores de uma história que se repetiu diante dos nossos olhos com tradicionais clubes como: Maguary, Líbano Brasileiro, Regatas Barra do Ceará, Clube Iracema, Massapeense e Clube dos Diários, só para citar alguns. 
Frequento assiduamente o NÁUTICO praticamente desde que nasci, considerando-o uma extensão de minha própria casa. Tenho conhecimento e testemunho do hercúleo trabalho de todos os dirigentes que por ele passaram para construir este Ícone de nosso estado. Em função disso , sinto-me compelido a externar minha opinião sobre o caminho que a diretoria/conselho estáensejando tomar.
Em relação ao que você citou na carta, de que tínhamos 8.500 sócios na década de 70 e hoje contamos com apenas 2.800, e ainda com alta inadimplência, alem da mudança no perfil deexigência do sócio/(cliente), considero importante Fazermos uma 
Interrogação / Indagação:
. Será que não temos mais espaço para o NÁUTICO em uma 
Fortaleza que praticamente dobrou de população neste período de tempo ?
Acho que SIM , se pudermos oferecer o que a sociedade está 
a exigir hoje: SERVIÇO! E serviço cada vez de melhor qualidade!
Porque temos espaço para o Acqua Park que cobra ingresso 
individual de cerca R$ 100,00 e tem capacidade para milhares de 
pessoas e está em constante crescimento? 
Porque temos espaço para complexos de entretenimento e lazer de 1º Mundo como o Mucuripe Club e Ypióca Park, que investiram milhões em suas sedes próprias? 
Não temos mais espaço para amadorismo na prestação de serviço. O cliente(sócio) dificilmente volta se recebeu um mau serviço. Hoje em dia nem chega a ir a primeira vez, já que a velocidade da informação, principalmente da má informação, é hoje quase instantânea. Até os condomínios residenciais estão se voltando para esta realidade, colocando à disposição dos condôminos aparelhamento moderno de lazer e serviço. 
Ao mesmo tempo que tivemos exemplo de clubes que fracassaram, temos exemplo por todo o Brasil de inúmeros clubes que estão conseguindo se manter, e até crescer, porque tem se mantido sintonizados com o que os seus sócios/clientes estão a exigir deles em contrapartida às suas contribuições. Cito como exemplos:
_________Clube___________________Fund.______Área_____________Site___________________
Tabajara Tenis Clube(SC) , 1859, 30.000m², www.tabajaratenisclube.com.br
Assoc. Leopoldina Juvenil(RS), 1863, 30.000m², www.juvenil.com.br
Clube Doze de Agosto(SC) , 1872, 340.000m², www.clubedoze.com.br
Clube Curitibano(PR)........., 1881, 655.811m², www.clubecuritibano.com.br
Paulistano(SP) , 1900, 41.000m², www.paulistano.org.br
Pinheiros(SP) , 1900, 170.000m², www.ECP.org.br
Fluminense(RJ) , 1902, 133.000m², www.fluminense.com.br
Tenis Clube Campinas(SP) , 1913, 152.200m², www.TCC.com.br
Tijuca Tenis Clube(RJ) , 1915, ~ 31.000m², www.tijucatenis.com.br
Graciosa(PR) , 1927, 300.000m², www.graciosa.com.br
Mampituba(SC) , 1924, 450.000m², www.mampituba.com.br
Bauru Tenis Clube(SP) , 1926, 300.000m², www.BTC.com.br
Caxanga Golf(PE) , 1928, 633.000m², www.caxangagolf.com.br
Porto Alegre Country Club(RS), 1930, 500.000m², www.PACC.com.br
Ideal Clube(CE) , 1931, ~ 12.000m², www.idealclube.com.br
Minas Tenis Clube(MG) , 1935, 471.000m², www.minastenisclube.com.br
Jangadeiros(RS) , 1941, 75.000m², www.jangadeiros.com.br
Iate Clube Espirito Santo(ES), 1946, 60.000m², www.ICES.com.br
Campestre Campina Grande(PB) , 1959, 75.900m², www.campestrecg.com.br
Minas Brasilia(DF) , 1960, 137.000m², www.minasbrasilia.com.br
Clube Vizinhança(DF) , 1961, 25.000m², www.clubevizinhanca.com.br
Pampulha Iate Club(MG) , 1961, 70.000m², www.picclube.com.brSanta Monica(PR) , 1961, 1.694.000m², www.santamonica.rec.br
Joá Clube(GO) , 1962, 440.000m², www.JOA.com.br
Marapendi(RJ) , 1964, 200.000m², www.clubemarapendi.com.br
Costa Verde Tenis Clube(BA) ,1979, 53.000m²,www.costaverdetenisclube.com.br
Caiçara Tenis Clube(MT) , 1979, 70.000m², www.caicaratenisclube.com.br
Tenis clube Porto Velho(RO) , 1986, 100.000m², www.tenisclubepvh.com.br
,dentre muitos outros.
Para desmistificar a ideia de que clube social está em 
extinção, sugiro um intercâmbio maior de informações com alguns destes clubes , aprendendo que é possível manter um clube social de pé, desde de que se tenha foco na necessidade, sempre mutável através do tempo, dos seus associados. Pode-se descobrir muito somente através da simples navegação nos sites destes clubes, que em sua maioria oferecem transparência total; o sócio podesabertudo sobre o clube: histórico do clube, estrutura física, programação, Secretaria, Conselho Deliberativo ,DiretoraExecutiva, Estatuto, Regimento Interno, Atas de reunião, Balancetes e Demonstrativos financeiros, PLANO 
DIRETOR,modalidades esportivas, escolinhasesportivas/culturais,serviços disponíveis aos sócios, espaços para locação/Eventos, 2ª 
via boleto, cardápio restaurante, convênios, galeria de fotos,
venda de ingressos e mesas, utilidade pública, aniversariantes do 
mês, Funcionário do Mês, mapa do clube, clubes conveniados,
ouvidoria/pesquisa de opinião, etc.
Para se ter a dimensão potencial de um Clube, destaco 
alguns impressionantes números do Minas Tênis Clube, que é mais 
novo que o NÁUTICO (1935): 4 sedes, 471.000m²,73 mil sócios
sendo 22 mil proprietários, 900 funcionários, 100 estagiários, 
2,4 milhões de acessos anuais ao clube, menos de 1% de 
inadimplência, arrecadação anual de equivalente ao 28º município 
do Estado de Minas, que tem um total de 853 municípios. 
Em contrapartida ao argumento de que hodiernamente temos 
muitas outras opções de lazer que se sobrepõem aos clubes,
ressalto que, ao tempo da nossa infância, todos nós podíamos 
brincar tranquilamente na rua em frente à nossa casa, soltando 
pipas, bolas de gude, bicicletas, etc. Pergunto Eu: Isso é 
possível hoje ao nossos filhos? Vejo os clubes como um oásis
dentro do permanente clima de Insegurança que vivemos em nossa 
Metrópole.
Podemos observar que muitos condomínios residenciais
tentam se assemelhar aos clubes, alguns até se denominam 
Residence Club; oferecendo dezenas de itens de esporte, serviço e 
lazer como atrativos. Todavia, ainda temos, e teremos sempre,centenas de casas e prédios que não possuem estes equipamentos, 
notadamente na Aldeota e Meireles, bairros mais próximos ao 
Náutico, e que concentram uma densa população com alto poder 
aquisitivo. Ademais, por mais que se ofereça “mundos e fundos” em 
um condomínio, este nunca conseguirá reproduzir o ambiente 
encontrado em um clube, desde que este esteja sempre focado em 
oferecer o que há de melhor e mais moderno ao seu sócio/cliente.
Tenho plena convicção de que ainda temos espaço para o 
NÁUTICO, bem como que a cidade de Fortaleza e o Estado do Ceará 
necessitam preservar um equipamento de sua magnitude. É claro, 
público e notório que não nas condições que atualmente ele se 
encontra, com praticamente todas as suas instalações necessitando 
de reforma e/ou modernização.
Sobre a iniciativa de oferecer para arrendamento uma área
superior a 50% da atual sede do NÁUTICO(10.361m²) até 2093, 
conforme o Edital publicado na imprensa em 17 de dezembro de 
2012, gostaria de me manifestar veementemente contra, embora 
acredite que a mesma tenha sido movida por boas intenções. A 
respeito disto, faço as seguintes considerações: 
1) Realocar o Atual Parque Aquático, e o Ginásio Coberto, sem 
prejuízo da qualidade e da dimensão arquitetônica destes 
Equipamentos, para a Área que vai restar ao NÁUTICO, me parece 
matematicamente, ou melhor, geo-espacialmente impossível. 
Considerando-se que dos 10.357m² que ficarão para o NÁUTICO, 
grande parte dessa área não pode ser edificada por conta do 
tombamento da Construção já existente. Deixaremos assim de ser o 
maior clube do Estado e passaremos a ser um dos menores clubes do 
Brasil;
2) O prazo do arrendamento, 80 anos, é tão longo que torna 
definitivo o fracionamento do Nosso Clube. É quase todo o período 
pregresso de História do NÁUTICO;
3) Apesar de não estar expresso no Edital, circula informalmente 
a informação que o Empreendimento a ser construído no terreno 
arrendado provavelmente será um Shopping. Acho que um Equipamento 
desse porte e dessa natureza deverá enfrentar obstáculos para 
aprovação na prefeitura e outros órgãos públicos porque já 
existem 5 grandes Shoppings em um raio de 2km do NÁUTICO(Aldeota, 
Avenida, Del Paseo, Center Um e Pátio Dom Luis), afora um outro 
de grandes dimensões em fase de aprovação, no cruzamento da Av. 
Sen. Virgílio Távora com Av. Santos Dumont. Também porque um 
Shopping neste local impactaria em muito o Já congestionado 
transito na área.
4) Teoricamente, no ano 2093, teremos um Pequeno Clube e talvez 
um Shopping. Nesse momento talvez o NÁUTICO se torne um excelente negócio, do ponto de vista econômico, para os 
proprietários, que deverão ser provavelmente os nossos bisnetos 
ou trinetos. Mas será isso o que os Idealizadores do NÁUTICO, Sr. 
Pedro Coelho e nobres sucessores, bem como os atuais sócios 
almejavam e almejam para o NÁUTICO, obter lucro? 
No decorrer dos últimos anos, também tenho pensado em 
busca de alternativas a propor que pudessem reverter o caminho de 
declínio em que se encontra o NÁUTICO; quero agora, neste mais 
que oportuno momento, tentar colaborar demonstrando algumas 
ideias que acredito sejam factíveis.
PROPOSTAS:
PROPOSTA 01) ARRENDAMENTO DE ÁREA CRIADA:
Acho que a idéia de arrendamento pode vir a ser muito 
boa, já que não dispomos dos recursos elevados que uma 
reforma/modernização que o NÁUTICO precisa e está há exigir, 
todavia acho que devemos rever o Chamamento Empresarial para 
conseguir um Parceiro que tivesse interesse em construir e 
arrendar em outra área do clube, preservando instalações que 
tanto custaram e simbolizam a magnitude do nosso clube como o 
Parque Aquático Júlio Coelho de Araújo e o Ginásio Meton César 
de Vasconcelos. Este empreendedor teria os seus naturais 
interesses no Lucro, mas também preservaria o espaço, estrutura, 
cultura e finalidade do nosso clube, e ainda teríamos um aumento 
da Área Útil do Clube em mais de 50%, com um estacionamento 
coberto em sub-solo, Um Novo restaurante com Frente para a Beira 
Mar e um Teatro/Cinema/Casa de Shows Climatizado. Isto seria 
factível com o que estou a denominar com Área Criada,ou seja, 
Área atualmente inexistente no clube, que seria área em sub-solo 
ou em área vertical, acima do pavimento térreo.
Seria da Seguinte forma:
1.1. Objeto a ser Arrendado: 
1.1.1.Parte superior(acima do térreo) da Torre Náutico que deverá 
ser edificada onde hoje se localiza: Estacionamento da Abolição, 
Pista de Patinação, Pergolado* e Pequena parte das Quadras de 
Tênis(que deverão ser realocadas), perfazendo uma área de 
3.011m².
1.1.2.10.000m² de Estacionamento a ser construído em um pavimento 
em Sub-solo.* As colunas romanas do Pergolado continuarão presentes, fazendo 
parte da base Torre do Náutico.
1.2. Caberá ao Empreendedor Arrendatário:
1.2.1. Construir a Torre Náutico, com 23 pavimentos na Área 
supracitada;
1.2.2. Construir cerca de 20.000m² de Área de Estacionamento em 2 
sub-solos, com aproximadamente 740 vagas para veículos;
1.2.3. Construir o Novo Restaurante do Náutico, onde hoje se 
localiza o estacionamento da Diretoria. Terá frente para a Av. 
Beira Mar e para a parte interna do clube; será climatizado em 
seus 2 ou 3 pavimentos. Será acessível ao Público a partir da 
Beira Mar ou do estacionamento no subsolo. Também será acessível 
aos sócios através da sede. Estará Resolvido em definitivo o 
atual problema de não termos um restaurante aberto full-time aos 
sócios e ao público pela dificuldade de compatibilização com os 
constantes eventos realizados nos salões do NÁUTICO;
1.2.4. Reformar, modernizar, reconstruir quando necessário, 
todas as demais dependências do clube dentro de um projeto 
previamente idealizado pelo Náutico;
1.2.5. Adiantar recursos financeiros ao NÁUTICO, por conta do 
arrendamento, para liquidação de débitos fiscais. 
1.3. Disposição da Torre Náutico:
1.3.1 Para uso do Náutico: Térreo e 1(hum) Sub-solo
1º Sub-Solo: Estacionamento com acesso pela av. Beira-Mar e pela 
av. Abolição. Está área disporá de 370 vagas de Estacionamento e 
poderá abrigar, na sua parte periférica, lojas de bens e serviços
tais como: Lavanderia, floricultura, Lavacar á seco; Gráfica 
rápida, Lojas de pequenos consertos, Banco 24h, etc. A Exploração 
das vagas excedentes á necessidade dos sócios e a rendas destas 
lojas garantiriam um boa renda mensal para o Náutico.
Pavimento Térreo: com Pé direito Triplo, deverá Abrigar um 
Teatro/Cinema/Casa de Shows/Eventos climatizado. Este espaço 
estaria no mesmo nível dos Atuais Salões do Clube e poderia ser a 
eles anexado em caso de grandes eventos no clube.
1.3.2 Para uso do Arrendatário: Pav. superiores e 1(hum) sub-solo
Obs: No Pavimento Térreo será ocupado apenas uma pequena 
área(~200m²), para que possa abrigar a Recepção, que dará acesso 
aos pavimentos de uso do Arrendatário;2º Sub-solo : Estacionamento com acesso pela av. Beira-Mar e pela 
av. Abolição, com as mesmas características do 1º Sub-solo;
1º. Pavimento: Restaurante de Categoria Internacional com Vista 
Panorâmica para todas as dependências do Náutico e para o Mar. 
Poderia ser negociado com o arrendatário este pavimento estar 
semi-integrado ao Clube, trazendo mais uma opção para os sócios. 
A idéia seria ter uma comunicação(acesso) com a sede do clube
através de uma escada e/ou elevador. Teria uma catraca digital 
com acesso livre do Náutico para o restaurante, porém codificada 
do restaurante para o clube. 
2º. E 3ª. Pavimentos: Lojas de Conveniência, Bens e Serviços. Os 
sócios também teriam acesso a estes ambientes, via restaurante;
4º Ao 23º Pavimento: Hotel ou Salas Comerciais.
Obs: Os usuários da torre, não sócios, poderão ter acesso direto 
a av. Beira Mar através do Subsolo e talvez por um corredor e/ou 
passarela através da sede,todavia sem acesso a ela.
1.4. Preço do Arrendamento: Como o Náutico não terá prejuízo em 
sua atual área útil, pelo contrario, terá um substancial 
acréscimo(10.000m² para estacionamento/lojas, Novo Restaurante, 
Teatro/Cinema/Casa de shows), e também pelo fato de o 
empreendedor/arrendatário ter que construir em um projeto já 
previamente traçado pelo Náutico, incluindo reformas em toda a 
sede, o que implicará em um investimento Inicial muito elevado, 
poderíamos deixar a contrapartida financeira por parte do 
arrendatário com um valor bem menor do que atualmente se cogita, 
o que facilitaria o surgimento de um maior número de 
interessados.
1.5. Prazo do Arrendamento: Pode ser definido após orçamento de 
todo o projeto. Pode ser um item componente da Proposta. 
Salienta-se que mesmo que o Prazo venha a ser excessivamente 
longo, 70 ou 80 anos, não traria prejuízo, já que de início já 
estaríamos com um clube novo, moderno, com as finanças saneadas e 
ainda com maior área física, com cerca de 10.000m² de 
Estacionamento Coberto para oferecer comodidade aos sócio e gerar 
novas receitas ao clube.
1.6. Outras Considerações: Outro fator importante a considerar é 
que talvez seja mais fácil aprovar um projeto desta natureza na 
prefeitura e outros órgãos pertinentes porque trata-se de uma reforma ampliação do clube, que traria benefícios para a cidade 
com a criação de vagas de estacionamento que poderiam ser de uso 
da comunidade, logicamente que remuneradas pelo seu uso. Caso o 
empreendimento venha a ser um Hotel talvez até seja obtido alguma 
facilidade governamental, tipo linha de crédito de financiamento 
com taxa especiais ou alguma isenção fiscal, por se tratar de um 
equipamento de Infraestrutura que está atualmente em demanda para 
que a indústria do Turismo possa progredir e gerar riquezas para 
o nosso estado. 
Segue, anexo a esta carta, uma Planta da Situação Proposta. Em 
breve estarei enviando um estudo arquitetônico preliminar.
PROPOSTA 02) ARRENDAMENTO DE ÁREA CRIADA + SEDE:
Nesta Alternativa o Arrendatário também deverá construir 
na mesma Área e da mesma forma da Proposta 01, bem como deverá 
liquidar o débito fiscal do Clube.
A diferença é que Ele arrendará não só na nova área 
construída mas também toda a sede do Clube, arcando com toda 
manutenção e encargos do NÁUTICO. Para obter contrapartida a 
estes elevados encargos e despesas que tão bem conhecemos , o 
Arrendatário deverá tornar o negócio clube rentável, adotando a 
filosofia do clube empresa. Tenho certeza de que, com a sede 
nova, moderna, adequada aos anseios do público atual, alinhadas a 
uma administração eficaz, isto será perfeitamente factível, 
fazendo com que aqueles 8.500 sócios que tínhamos a quarenta anos 
atrás se transformem em 16.000 sócios contribuintes, ou mais, 
pagando valores compatíveis com o excelente serviço que o NÁUTICO 
irá lhes prestar.
Deverá estar previamente determinado no contrato de 
arrendamento todas as regras e diretrizes a serem seguidas pelo 
arrendatário, tais como: Preservação da identidade e finalidade 
do Clube, Manutenção do Calendário de Eventos e festividades
tradicionais do clube, Ampliação do número de Modalidades 
Esportivas no clube, Manutenção e Ampliação das escolinhas
culturais e esportivas, Criação de novos serviços para os 
associados,determinação do Valor da taxa de Manutenção do sócio 
proprietário, etc As penalidades por eventual descumprimento do 
contrato poderão ser pecuniárias e culminar com o retorno do 
controle da Administração da sede para o Náutico em caso mais 
extremo e insanável. A Execução deste contrato deverá ter rígido 
controle e fiscalização dos sócios Proprietários, representados 
por sua Diretoria e Conselho Deliberativo.Recentemente verificamos uma interação parecida do 
Governo do Ceará com a Iniciativa privada em relação a Arena 
Castelão, com ela conseguiu-se um Equipamento bem melhor que o 
anterior, de qualificação Internacional. Posteriormente este 
Consórcio Privado de Empresas passou a ser concessionário deste 
equipamento, arcando com todas as altíssimas despesas de 
manutenção da Arena, e como contrapartida explorará 
comercialmente este equipamento durante muitos anos. Lucra a 
Empresa, mas lucra o Ceará por desoneração de despesas, e 
lucramos nós cearenses porque deveremos ter sempre um Estádio de 
primeiro mundo.
Acho que a grande vantagem, que poderia nos fazer optar 
por esta ideia de vanguarda, seria a sinergia e a simbiose que 
poderia haver entre os dois equipamentos, o empresarial e o 
clube. Funcionariam separadamente, porém harmonicamente. Teríamos 
certamente uma administração profissional para ambos e com uma 
maior continuidade. O risco maior seria do empreendedor, porque , 
em última instancia o patrimônio estaria garantido aos 
proprietários, só que bem melhor.
PROPOSTA 03) VENDA DE AÇÕES COM DIREITO DE USO VINCULADO
Para o caso de não se conseguir recursos oriundos de um 
único empreendedor que esteja disposto a investir o montante
necessário para levar a frente o projeto da Torre Náutico, subsolos e para a modernização do NÁUTICO, poder-se-ia fracionar a 
origem desses recursos através da venda de ações. 
A ideia seria a seguinte:
A Torre Náutico e demais melhorias seriam semelhantes ao 
definido na Proposta 01.
O custo de todo o empreendimento seria bancado através da
venda de Ações, que seriam vendidas em lotes que correspondessem 
ao valor de mercado de cada unidade, seja loja, sala comercial ou 
vaga de garagem. O comprador desse lote teria o direito de uso 
desta unidade, vinculado a propriedade do seu lote de ações.
O comprador teria a propriedade de um determinado número 
de ações do clube e o direito de uso sobre a loja/sala/vaga
durante tempo indeterminado.
Para se ter uma dimensão em valores, cada lote de ações 
com direito ao uso de uma sala de 35m² poderia ser vendido , no mínimo, por R$ 12.000,00/m², ou seja, R$ 420.000,00. 
Multiplicando-se este valor pelo número possível de salas na 
torre, chegaremos ao montante de recursos capaz de fazer face ao 
custo de todo o empreendimento e mais reserva para o saneamento 
de todas as contas do Náutico. Por exemplo: Para 300 salas seria 
gerado uma receita bruta de R$ 126 milhões de reais.
A venda destas ações poderão ser preferencialmente 
vendidas aos atuais sócios do clube , e em um segundo momento, a 
outros interessados. Para o caso de revenda, estas ações estariam 
sempre vinculadas ao direito de uso da loja/sala/vaga, não 
podendo ser comercializadas separadamente. Para o caso de locação 
da sala, o locatário somente terá direito ao uso da sala; devendo 
caso queira ter acesso ao clube se associar de forma 
independente.
Desta maneira, além de conseguirmos os recursos 
necessários para levar a frente o arrojado empreendimento, 
traríamos nova vida ao clube porque teríamos uma torre de 
negócios com a localização mais privilegiada de fortaleza, onde 
certamente teríamos instalados uma gama de empresários e 
profissionais liberais bem sucedidos. Quem não quereria ter seu 
escritório com uma paradisíaca vista para a orla da Beira Mar e 
poder desfrutar a qualquer momento da estrutura de um completo, e 
então moderno, clube como o NÁUTICO.
PROPOSTA 04) ARRENDAMENTO DE ÁREA CRIADA(Somente Estacionamento)
Esta Alternativa seria para o caso de não se conseguir 
viabilizar a Torre Náutico.
Objeto a ser Arrendado: 
20.000m² de Área de Estacionamento em 2 sub-solos, com 
aproximadamente 740 vagas para veículos;
Caberia ao Empreendedor Arrendatário:
- Cumprir os itens 1.2.2., 1.2.3, 1.2.4 e 1.2.5. da Proposta 01.
- Construir o Teatro/Cinema/Casa de Shows do Náutico onde hoje se 
localiza o Estacionamento da Abolição. Deverá ter Pé direito 
triplo e ser climatizado. Este espaço estaria no mesmo nível dos 
Atuais Salões do Clube e poderia ser a eles anexado em caso de 
grandes eventos no clube. Poderá ter a sua Administração 
terceirizada.
Seria negociado com o arrendatário o número de vagas 
necessárias para atender a demanda do Náutico. Isto poderia ser acordado de diversas maneiras, uma delas seria o Náutico 
descontar do arrendamento somente o que for efetivamente 
utilizado, pagando obviamente valores previamente contratados. O 
sócios disporiam em seu cartão de associado uma franquia 
mensal(em horas), e ultrapassando esta franquia passariam a 
pagar. Para os grandes eventos o Náutico poderia negociar valores 
diferenciados para o sócio(ou isenção) e até uma participação 
sobre o lucro do estacionamento.
Está proposta é a que traz o menor impacto a atual 
estrutura do NÁUTICO. Estaríamos colocando para exploração por 
terceiros somente o sub-solo do clube, ao passo que teríamos o 
ganho de novos e importantes equipamentos que deverão ser 
construídos nos atuais estacionamentos térreos do clube. Acredito 
muito que esta alternativa pode atrair bastantes interessados por 
envolver investimento bem menor e também pelo fato de que 
estacionamento em Fortaleza, está se tornando cada vez mais caro, 
portanto um negócio altamente rentável. Ainda teriam as lojas que 
estariam localizadas nestes sub-solos, que gerariam uma boa 
receita ao arrendatário, além de trazer ainda comodidade aos 
sócios e público em geral, devido a sua localização estratégica
Para qualquer das 4 propostas apresentadas, alguma 
interseção entre elas, ou quaisquer outras que venham a ser 
idealizadas, o melhor seria que fosse feito previamente um 
Projeto Global, o mais detalhado possível, envolvendo o projeto 
arquitetônico e alocação dos espaços gerados, para que o 
direcionamento seja realmente em prol da manutenção e ampliação 
das atividades afins aos objetivos do NÁUTICO, logicamente 
prevendo o devido espaço para que o Investidor/Arrendatário possa 
vir a ter o seu esperado retorno financeiro, e assim se 
interessar em participar do empreendimento.
O NÁUTICO é visto de diversas maneiras por diferentes 
pessoas:
O público de uma maneira geral , sócios e não sócios, 
veem um belíssimo complexo Social, Esportivo e Arquitetônico, que 
com certeza, querem que seja preservado.
Os empresários do ramo de restaurante, esporte e 
entretenimento enxergam um maravilhoso espaço sub-utilizado que 
poderia ser muito lucrativo. 
Os Empresários do Ramo Imobiliário e Comercial enxergam o 
NÁUTICO como um espetacular terreno, um “Filé” Imobiliário.
Cabe a nós, agora sob o seu comando, conciliar estas 
diferentes visões e interesses ao soerguimento do nosso Náutico.Parabenizo pela iniciativa da correspondência 
esclarecedora aos associados, embora acho que a mesma poderia ter 
precedido ao Edital na Imprensa Escrita. Torço para que você 
faça uma Administração mais próxima do Sócio, afinal “A União 
faz a Força”. O ponto de Partida poderia ser colocar realmente 
para funcionar, e divulgar, o Site do NÁUTICO. Acho que a muito 
tempo o Clube já poderia estar se comunicando com os seus sócios 
através desta mídia extremamente eficiente e barata. Ademais, 
transparência é uma condição fundamental para se conquistar a 
confiança dos associados; e transparência só acontece com o 
máximo de informação disponível, e facilmente acessível. 
Atualmente, todas as entidades se comunicam com os seus clientes
ou afiliados através de Email. Eu nunca recebi um E-mail do 
Náutico
Caso a semente desta ideia encontre solo fértil e se
desenvolva na mente dos distintos membros do Conselho, sendo 
melhor estudada e considerada viável, porque não submeter ao 
escrutínio dos sócios qual seria a melhor alternativa?
O que me levou a atender a sua solicitação de sugestão 
foi a confiança de que você e os demais membros da Diretoria e 
Conselho querem um NÁUTICO cada vez melhor, e não um NÁUTICO
cada vez menor..
Sei que o Desafio é Grande mas acredito que você e seus 
colaboradores serão capazes de superá-los e escrever mais uma 
brilhante página na história do NÁUTICO.
Coloco-me à disposição para dirimir quaisquer dúvidas
e/ou melhor esclarecer as sugestões propostas.
Atenciosamente,
_______________________________________
Adriano Vasconcelos Accioly de Carvalho
Sócio nº 65
adrianoaccioly@hotmail.com
Fone: 9953-5353


Nenhum comentário:

Postar um comentário