quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Ciclismo - Bicicletas têm preferência sobre os carro, Conheça alguns direitos dos ciclistas


Fonte Prólogo
Foto: Shutterstock
É cada vez mais notável o crescimento do número de pessoas que adotam a bicicleta como meio de transporte. Prática, rápida, econômica e saudável. São várias as qualidades que uma pedalada proporciona ao cidadão.

Porém, o que ainda afasta as pessoas das ruas, é o medo e insegurança de andar no meio de carros, motos e ônibus que muitas vezes não respeitam o ciclista. Mas o que nem todos sabem são os direitos que os ciclistas têm ao trafegar no caótico trânsito brasileiro.

O Código de Trânsito Brasileiro reconhece a bicicleta como meio de transporte o definindo como um "veículo de propulsão humana, dotado de duas rodas". Com isso, ciclistas possuem direitos e deveres a serem seguidos. Conheça alguns desses direitos:

1,5 metros

De acordo com o CTB, o motorista deve reduzir a velocidade e manter distância lateral de 1,5m quando for ultrapassar o ciclista. A medida visa garantir segurança de quem pedala. O não cumprimento dessa medida é considerada infração média e passível de multa para o motorista.

Bike no corredor

O ciclista pode trafegar no meio do corredor de carros em um congestionamento. De acordo com o CTB, veículos de propulsão humana podem utilizar os corredores formados por automóveis.

Segurança

O CTB diz que buzina, retrovisor e refletivos dianteiros, traseiro e lateral são itens de segurança obrigatórios e que precisam ser fornecidos pelos fabricantes de bicicletas.

Preferência

A bicicleta tem preferência diante veículos motorizados. De acordo com o artigo 214 do CTB, se um ciclista estiver atravessando um cruzamento e o sinal fechar, os carros devem aguardar a travessia da bicicleta.

Outro exemplo está no momento em que um motorista realizar uma curva e houver um ciclista à frente ou ao lado. Ele deve aguardar a passagem da bicicleta antes de realizar o movimento. O não cumprimento desta regra é considerado infração média e passíve de multa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário