quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Ventos e Velas - Bruno Betlhem e Dante Bianchi conquistam o bicampeonato mundial de Snipe

Coluna Murillo Novaes
Dante e Bebum comemoram o título
Brasil ainda ficou com a prata e o bronze, em evento disputado no Rio de Janeiro.
Rio de Janeiro – Ouro, prata e bronze. Foi assim que o Brasil terminou no Mundial de Snipe, disputado no Iate Clube do Rio de Janeiro até este sábado. Correndo em casa, Bruno Bethlem e Dante Bianchi tiveram o apoio da torcida ao cruzarem a linha e comemorarem o bicampeonato na classe, deixando para trás outras 79 duplas. Os baianos Maru Urban e Foguinho, e os gaúchos Alexandre Paradeda e Gabriel Kieling completam o pódio.
“Ganhar em casa é muito bom, tem mais gente, mais torcida. Este foi o Mundial com mais barcos na história da classe e nós participamos da organização, então tem um gostinho diferente. No começo da semana tinha um vento que não estávamos acostumados e isso nos atrapalhou um pouco, fora que na primeira regata nós largamos escapados, então não foi nada fácil vencer”, disse Dante.
“Foi um dia bastante difícil, estávamos em dúvida se iam ter duas ou três regatas, então quisemos sempre velejar pra frente, ao invés de marcar as outras duplas. Vencer em casa tem um gosto especial. Nós não tivemos esta torcida em San Diego e isso nos deixou ainda mais motivados”, completa Bruno.

A largada da primeira regata foi dada pontualmente ao meio dia e já na primeira boia deu pra ver que a disputa ia ser acirrada. A troca de posições foi constante até a linha de chegada, com a vitória de Bruno e Dante.  Nas duas regatas seguintes deu Estados Unidos , com os barcos comandados por Ernesto Rodriguez e Brian Kamillar, enquanto os brasileiros seguiam na briga por posições.
“Só de termos conseguido vir para este mundial já estava bom”, disse Maru. A dupla foi a última do Brasil a conquistar a vaga para o evento e não teve muito tempo para se preparar. “Felizmente estamos acostumados com vento forte e conseguimos brigar pelo título até a última regata”, completa.
Quem também ficou feliz foi Alexandre Paradeda. Depois de um começou ruim, o campeão mundial de 2001 foi pegando ritmo de regata e ainda subiu duas posições neste sábado, para ficar com o bronze. “Estou mais do que satisfeito. Praticamente ressurgimos das trevas”, brincou ele.
Resultados após onze regatas e dois descartes:
  1. Bruno Bethlem e Dante Bianchi, BRA, 47 pontos perdidos
  2. Maru Urban e Foguinho, BRA, 63 pp
  3. Alexandre Paradeda e Gabriel Kieling, BRA, 70 pp
  4. Alexandre Tinoco e Matheus Gonçalves, BRA, 74pp
  5. Luis Soubie e Diego Lipszyc, ARG, 81 pp
  6. Rafael Gagliotti e Henrique Winsiewski, BRA, 81 pp
  7. Mateus Tavares e Daniel de Seixas Claro, BRA, 83 pp
  8. Juninho de Jesus e Binho, BRA, 90 pp
  9. Raul Santaella e Antolin Oña, ESP, 93 pp
  10. Henrique Haddad e Rodrigo Lins, BRA, 112 pp
Os Campeonatos Mundiais Jr e Sênior da classe Snipe têm a organização do ICRJ, SCIRA Brasil, CBVela e apoio da Olimpic Sails

Nenhum comentário:

Postar um comentário