quarta-feira, 21 de maio de 2014

Sandboard

Por: George W. Noronha
Clenilson Silva-Foto-Israel Rodrigues
Areia na veia!!
O sandboard, assim como a maioria dos esportes radicais nasceu oficialmente no estado americano da Califórnia e desde que os primeiros surfistas pegaram suas pranchas para deslizar nas dunas californianas em dias sem ondas já se passaram cerca de 50 anos.
No Ceará a experiência de deslizar nas dunas surgiu espontaneamente por volta da década de 1980, com artefatos artesanais feitos de madeira e com fundo revestido de fórmica. Contudo, a prática de deslizar nas dunas ainda tinha uma conotação lúdica e não possuindo ares de esporte.
Por volta de meados da década de 1990 o esporte viveu o seu primeiro grande “boom”. Alguns atletas como Thiago Mancha, surgiram, assumindo o papel de embaixadores do esporte no estado e a realização de grandes eventos, inclusive internacionais, em areias alencarinas, criava uma atmosfera de futuro próspero. Tudo levava a crer que o sandboard se consolidaria como uma das principais modalidades praticadas nos quase 600km do litoral cearense, afinal de contas, boa parte desse litoral é emoldurado por dunas de areia branca e fina.

Os anos foram se passando e por inúmeros fatores (dentre eles a falta de patrocinadores e o avanço da especulação imobiliária sobre as dunas, entre outros) o tão esperando crescimento ainda não se concretizou como muitos esperavam. Mesmo assim, apesar das dificuldades, o esporte sempre encontrou pessoas determinadas a dar o seu melhor para manter vivo o sonho de ver a cena do sandboard consolidada em nossa região. Como é o caso de Clenilson Silva, atleta que nos últimos tempos vem se dedicando a realizar campeonatos no intuito de movimentar o cenário local dos amantes em deslizar as dunas, não deixando apagar a chama que alimenta a vida de muitos jovens.
“O sandboard é um esporte simplesmente apaixonante. A sensação de deslizar na areia, de executar uma manobra ou de ver o seu amigo acertando um movimento novo, de vencer o sobe e desce nas dunas etc… É difícil até de explicar, porque só nós que praticamos esse incrível sabemos o prazer que ele nos proporciona”, declarou Clenilson.
E o mesmo atleta que faz essa declaração de amor ao esporte é também o responsável pelo maior evento do calendário de 2014 do sandboard cearense, que será realizado nos dias 24 e 25 desse mês, nas dunas da Praia de Sabiaguaba: a 3º Etapa do Circuito Nordestino de Sandboard, evento que valerá pontos para o estadual.
Atletas de várias praias cearenses e estados nordestinos prometem levar muita adrenalina para as dunas da Sabiaguaba em um evento que tem como objetivo aliar manobras radicais com conservação ambiental.
Segundo Clenilson, além de levar um espetáculo de alto nível para os que se fizerem presentes, a intenção do evento é trazer à tona questões que sensibilizem, não somente os praticantes do esporte, mas todos que se utilizam das dunas para o lazer ou para a simples contemplação:
“Fazer com que as pessoas discutam e reflitam a respeito da preservação das dunas é de suma importância para que possamos preservar o nosso local de treinos. Se não nos mobilizarmos, em pouco tempo as áres em que encontramos dunas ficarão cada vez mais  restritas às praias mais distantes, o que acabará se tornando mais um fator limitador para o crescimento e desenvolvimento do esporte”, explicou o dirigente.
E porque investir no sandboard?
Para Clenilson, o sandboard já configura uma importante ferramenta de socialização em diversas localidades do Ceará. Segundo ele, municípios como Aquiraz, Fortaleza e Paracuru, além de muitos outros, poderiam se beneficiar de uma contribuição maior do esporte no sentido de tirar muitos meninos da ociosidade colocando-os para praticar uma atividade saudável e com intenso contato com a natureza. Para ele, com pequenas ações e incentivos seria possível desenvolver escolinhas onde meninos e meninas pudessem aprender não somente o esporte, mas também, se tornar agentes de transformação social e ambiental:
“Como já disse, só quem pratica o ‘sand’ conhece a sencação de deslizar em uma duna, de sentir o vento soprando no rosto, de executar uma manobra. E quando se consegue ampliar essa experiência para mais pessoas você transforma vidas. É o que está acontecendo aqui na Sabiaguaba. Hoje, temos grandes atletas de renome nacional e internacional que já viajaram para vários lugares do Brasil e até para o exterior, para participar de competições ou simplesmente treinar. Esdras Tikinho é um deles. Muitos se inspiram em sua história de vida e de luta e sonham um dia se tornarem grandes atletas”, completou.
Para muitos que estão envolvidos com o esporte, como Willame Oliveira ou o Tetracampeão Cearense, João Roberto Ferinha, o próprio Esdras Tikinho, além de outros, ainda há esperança em dias melhores. É por isso que muitos, como Clenilson Silva, continuam a acreditar e a dedicar suas vidas ao esporte. Para eles, enquanto há vida, há esperança em dias melhores.
Dizer que o sandboard não está evoluindo seria uma injustiça, sobretudo para com os pioneiros e os que estão na luta pelo esporte na atualidade. Claro que todos sempre esperam ver um desenvolvimento acontecer à passos largos, mas isso não significa dizer que o esporte parou no tempo. Pelo contrário. Nos últimos anos o sandboard entrou definitivamente para a categoria dos esportes radicais com a incorporação de manobras e equipamentos vindos do snowboard. Pranchas, botas, capacetes e manobras combinando giros e rotações têm trazidos muito mais profissionalismo ao esporte e isso se deve ao empenho de atletas que vêm insistindo em acreditar no esporte. O que tem atraído novos adeptos ao esporte é o prazer de praticá-lo e de superar os desafios e ao que parece, no que depender disso, o sandboard sempre terá apaixonados buscando o seu desenvolvimento e adicionando uma dose extra de adrenalina às belas paisagens das praias no Ceará e pelo mundo.
SAIBA MAIS
Atualmente, cerca de 50 jovens atletas de 10 a 24 anos praticam sandboard na Praia da Sabiaguaba;
O Projeto Bolsa Esporte é um dos principais programas que vêm ajudando atletas. Os entusiastas do esporte esperam um maior incremento nesse investimento para que o sandboard possa crescer e contribuir ainda mais para com a sociedade e assim possa continuar revelando atletas como o jovem Joaquim Mendes, que com apenas 13 anos já está despontando nas competições e surpreendendo pela habilidade;
No Brasil o sandboard é bem popular no estados da Bahia, Sergipe, Maranhão, Rio Grande do Norte, Ceará e Santa Catarina.
ATLETAS PROFISSIONAIS:
CLENILSON SILVA   SABIAGUABA
JOAO FERINHA      SABIAGUABA
JOAQUIM MENDES   SABIAGUABA
MARCIANO DHOW      SABIAGUABA
ESDRAS TIKIM            SABIAGUBA
WILLAME OLIVEIRA          PRAINHA E BAHIA
LEAUDO DOS SANTOS       SERGIPE
HUDSON MENDOÇA           MARANHAO
FEMININO:
LUCILANE ALVES
Por: George W. Noronha (Blog Manobra Radical) em 19/05/2014hs

Nenhum comentário:

Postar um comentário