segunda-feira, 26 de maio de 2014

Surf - Wiggolly Dantas é o Campeão do Quiksilver Saquarema Prime

POR JOÃO CARVALHO
Wiggolly Dantas (SP) no Quiksilver Saquarema Prime 2014 - foto: Daniel Smorigo
Vitória na final contra o havaiano Keanu Asing valeu a vice-liderança no ranking do ASP Qualifying Series que continua com Adriano de Souza na frente após o primeiro ASP World Prime de 6.500 pontos do ano na Praia de Itaúna.
O paulista Wiggolly Dantas, 24 anos, acabou com o reinado australiano na Praia de Itaúna e voltou a colocar a bandeira brasileira no alto do pódio do Quiksilver Saquarema Prime apresentado por Powerade na Cidade do Surf da Região dos Lagos do Rio de Janeiro. A grande final reuniu os recordistas de nota - 9,80 - nas ondas de Itaúna esse ano, com Wiggolly ganhando a disputa pela vice-liderança no ranking do ASP Qualifying Series na decisão contra Keanu Asing, 20 anos. O havaiano impediu uma final brasileira derrotando o líder Adriano de Souza, 27, na semifinal. Mineirinho dividiu o terceiro lugar no primeiro ASP World Prime de 6.500 pontos do ano com Billy Stairmand, 24, da Nova Zelândia.

"Tenho que agradecer a Deus e todas as pessoas aqui na praia por esta vitória. Saquarema é demais, um lugar incrível, surfamos ótimas ondas durante toda a semana e estou muito feliz por ter conseguido vencer esse campeonato, especialmente por ser realizado pelo meu patrocinador, a Quiksilver", falou Wiggolly Dantas. "Pena que não deu muita onda na final e a bateria foi bem nervosa porque ninguém tinha um high-score que fizesse a diferença. Então, qualquer um poderia ter vencido e fiquei ali ansioso com as ondas que ele (Keanu Asing) surfou nos minutos finais, uma atrás da outra. Mas, felizmente ele não conseguiu a nota que precisava e o título ficou comigo".
A grande final do Quiksilver Saquarema Prime começou as 13h00 com a praia lotada torcendo por uma vitória brasileira, que não acontecia em Saquarema desde que a etapa virou ASP Prime em 2011. A última tinha sido em 2010 com Willian Cardoso na decisão catarinense com Marco Polo, depois os australianos dominaram o alto do pódio até o ano passado. Keanu Asing surfou a primeira onda da bateria, mas era fraca e a prioridade de escolha ficou para o brasileiro. Wiggolly demorou um pouco e começou melhor, com uma manobra forte antes da onda fechar inteira para largar na frente com nota 5,00, contra 2,17 do havaiano.
Keanu logo pega outra esquerda e arrisca tudo na primeira manobra, mas não completa para a vibração da torcida na praia. Os dois ficaram pegando ondas ruins, que fechavam rápido, até Wiggolly Dantas achar uma direita em pé pra mandar duas manobras de backside e ganhar nota 6,17 dos juízes, aumentando a vantagem sobre o havaiano para 8,07 pontos. Keanu logo diminuiu a diferença quando fez sua primeira onda boa que valeu 5,60. Com isso, ficou precisando de 5,58 nos dez minutos finais. 
O havaiano não desistiu e chegou perto da virada em três ondas seguidas. Na que surfou quando faltavam 3 minutos, a nota saiu 5,30. Na seguinte ficou perto de novo, com os juízes dando 5,47. Enfim, para alívio do brasileiro, continuava precisando de 5,58 pontos. O tempo foi passando e Keanu ainda pegou uma última onda no minuto final, chegou a levantar os braços na finalização, vibrando por achar que poderia vencer com ela. A praia ficou em suspense para a nota dessa onda, que saiu 5,10 e a vitória brasileira foi confirmada por 11,17 a 11,07 pontos. 
"Obrigado Brasil, obrigado Saquarema e todas as pessoas que lotaram a praia quase todos os dias. Esse lugar é especial, tem altas ondas, então parabéns ao Wiggolly (Dantas) que mereceu vencer também", disse Keanu Asing. "Eu gostaria de ter vencido também, mas o segundo lugar é um ótimo resultado nessa minha busca por uma vaga no WCT. Certamente saio daqui muito mais confiante e animado em batalhar por este objetivo. Sei que a temporada está só começando, mas começar bem o ano também é muito bom".
Na semifinal contra Adriano de Souza, o havaiano Keanu Asing, que chegou no Brasil em 28.o lugar e sai em terceiro no ranking, começou forte numa esquerda da série. Ele aplicou duas manobras fortes, mais uma na junção pra finalizar e arrancar nota 10 de dois dos cinco juízes. Mas, a média ficou em 9,80, igualando a maior nota do campeonato do tubaço de Wiggolly Dantas na quarta de final contra o neozelandês Ricardo Christie. Mineirinho tinha vencido bem o duelo brasileiro com Jadson André pelas quartas de final, mas não foi bem nas primeiras ondas que escolheu contra o havaiano. Ele só surfou uma onda boa, nota 8,07, sendo derrotado por 17,30 a 14,67 pontos. 
"Eu tentei o meu melhor, mas o havaiano tem todo o mérito em estar na final porque surfou muito bem o campeonato inteiro", disse Adriano de Souza. "Infelizmente eu não consegui me achar lá dentro, perdi uma boa oportunidade que ele (Keanu Asing) aproveitou e numa fase que estamos, na semifinal, qualquer vacilo pode ser fatal. Mas, no geral estou muito feliz por ter competido aqui neste palco, o Maracanã do surfe brasileiro, espero que a galera tenha curtido minha presença no campeonato e agora vamos pra Fiji, onde chego bem mais confiante depois de ter surfado bem aqui".
BATALHA PELO SEGUNDO LUGAR - No domingo, a grande batalha foi pelo segundo lugar no ranking do ASP Qualifying Series, pois Adriano de Souza já havia garantido a liderança em Saquarema. No último dia, esta briga começou com um confronto direto entre o neozelandês Billy Stairmand e Charles Martin, da ilha Guadalupe. Stairmand venceu e assumiu a vice-liderança, que depois perdeu para Wiggolly Dantas em outro duelo direto pelo segundo lugar nas semifinais. Aliás, Wiggolly foi o carrasco da Nova Zelândia no último dia, pois já tinha despachado Ricardo Christie com um tubo incrível que arrancou a maior nota do campeonato, 9,80.
O vice-líder do ranking só foi definido mesmo na grande final do Quiksilver Saquarema Prime, pois quem vencesse o campeonato ficaria com a segunda posição, que ficou para Wiggolly Dantas. Mesmo assim, Keanu Asing festejou o salto na tabela de classificação, do 28.o para o terceiro lugar. Ele foi um dos três surfistas que entraram na lista dos dez indicados pelo ASP Qualifying Series para a elite dos top-34 do Samsung Galaxy ASP World Championship Tour em Saquarema. Os outros foram o neozelandês Ricardo Christie e o brasileiro Alex Ribeiro.
O Powerade apresenta Quiksilver Saquarema Prime foi realizado pela Associação Brasileira de Surf Profissional (ABRASP) com patrocínio da Lei de Incentivo ao Esporte da Secretaria de Esporte e Lazer do Governo do Estado do Rio de Janeiro, Prefeitura Municipal de Saquarema, Powerade, Quiksilver, Peugeot e Barra GR Higiene e Limpeza, além do apoio da CCR Via Lagos, Federação de Surf do Estado do Rio de Janeiro (FESERJ) e Associação de Surf de Saquarema (ASS). O evento foi homologado pela ASP South America como primeira etapa do ASP World Prime 2014 com premiação de 250 mil dólares valendo 6.500 pontos no ASP Qualifying Series e 1.000 pontos para o ranking sul-americano da ASP South America.
FINAL DO QUIKSILVER SAQUAREMA PRIME APRESENTADO POR POWERADE:
Campeão: Wiggolly Dantas (BRA) por 11,17 pontos (5,00+6,17) - US$ 40.000 e 6.500 pontos
Vice-campeão: Keanu Asing (HAV) por 11,07 (notas 5,60+5,47) - US$ 20.000 e 5.200 pontos
SEMIFINAIS - 3.o lugar com US$ 11.000 e 4.225 pontos:
1.a: Keanu Asing (HAV) 17.30 x 14.67 Adriano de Souza (BRA)
2.a: Wiggolly Dantas (BRA) 13.17 x 7.70 Billy Stairmand (NZL) 
QUARTAS DE FINAL - 5.o lugar com US$ 7.000 e 3.320 pontos:
1.a: Keanu Asing (HAV) 13.77 x 9.93 Gony Zubizarreta (ESP)
2.a: Adriano de Souza (BRA) 15.67 x 7.83 Jadson André (BRA)
3.a: Wiggolly Dantas (BRA) 17.03 x 12.30 Ricardo Christie (NZL)
4.a: Billy Stairmand (NZL) 10.83 x 7.67 Charles Martin (GLP)
G-10 DO ASP QUALIFYING SERIES 2014 - após a 9.a etapa em Saquarema:
1.o: Adriano de Souza (BRA) - 10.789 pontos e Top-22 do WCT para 2015
2.o: Wiggolly Dantas (BRA) - 8.630
3.o: Keanu Asing (HAV) - 6.566
4.o: Billy Stairmand (NZL) - 6.515
5.o: Charles Martin (GLP) - 6.036
6.o: Tomas Hermes (BRA) - 5.578
7.o: Matt Banting (AUS) - 5.029
8.o: Alex Ribeiro (BRA) - 4.100
9.o: Ricardo Christie (NZL) - 3.950
10: Nathan Hedge (AUS) - 3.870
11: Patrick Gudauskas (EUA) - 3.830
-------próximos sul-americanos até 100:
12: Heitor Alves (BRA) - 3.808 pontos
14: Jadson André (BRA) - 3.320
15: Filipe Toledo (BRA) - 3.060
20: Peterson Crisanto (BRA) - 2.593
21: Jessé Mendes (BRA) - 2.531
23: Raoni Monteiro (BRA) - 2.400
25: David do Carmo (BRA) - 2.350
39: Hizunomê Bettero (BRA) - 1.722
44: Marco Fernandez (BRA) - 1.593
45: Ian Gouveia (BRA) - 1.590
47: Krystian Kymerson (BRA) - 1.585
55: Santiago Muniz (ARG) - 1.440
56: Caio Ibelli (BRA) - 1.410
63: Lucas Silveira (BRA) - 1.261
64: Leandro Usuña (ARG) - 1.238
72: Alejo Muniz (BRA) - 1.110
73: Michael Rodrigues (BRA) - 1.101
75: Thiago Camarão (BRA) - 1.080
78: Bino Lopes (BRA) - 1.061
80: Willian Cardoso (BRA) - 1.040
84: Messias Felix (BRA) - 1.023
85: Jean da Silva (BRA) - 1.016
89: Halley Batista (BRA) - 948
99: Deivid Silva (BRA) - 726

Nenhum comentário:

Postar um comentário