sexta-feira, 12 de junho de 2015

Surf - Fiji Pro, Brasileiros avançam

Redação Waves
Gabriel Medina é um dos garantindo na terceira fase do Fiji Pro. Foto: WSL / Stephen Robertson
O Fiji Pro, quinta etapa do circuito mundial da WSL, teve início nesta quinta-feira em ondas de até 2 metros em Cloudbreak, Tavarua. Foram realizadas todas as baterias da primeira fase. O primeiro confronto do evento foi vencido pelo brasileiro Alejo Muniz, que participa da prova como suplente e bateu o 11 vezes campeão do mundo Kelly Slater, bem como o californiano Kolohe Andino.
 “Estávamos esperando essa bateria há dias”, disse Alejo na entrevista após sua bateria. “E a sensação de vencer é muito boa. Eu sei que esse é apenas o primeiro round, mas para mim, como um wildcard,  é uma grande conquista”. 
 Wiggolly Dantas também garantiu sua vaga direto na terceira fase ao vencer os australianos Jay Davies, que somou 13.37 pontos, e Josh Kerr, que terminou com 5.07 de pontuação. O brasileiro fez 7.17 em sua melhor onda para somar 13.84 pontos.
 “Eu surfei hoje de manhã e não estavam rolando tubos, então eu tentei encontrar onda média para fazer manobras fortes”, afirmou Wiggolly. “Estou muito feliz por ter vencido minha bateria. Estou torcendo para que entre um swell”.
Filipe Toledo foi o primeiro brasileiro a cair para a repescagem em Fiji na bateria de número 4, vencida pelo australiano Adrian Buchan, que finalizou o confronto com 15.16 pontos, contra 8.50 de Filipinho e 8.53 do atleta convidado Dane Reynolds.


O atual líder do ranking da WSL,  Adriano de Souza, também não deu sorte em sua primeira bateria, caindo pra segunda fase junto do surfista local Inia Nakalevu. Os dois foram superados com folga pelo australiano Kai Otton.

Vencedor da edição do ano passado do evento e atual campeão do mundo, o fenômeno Gabriel Medina teve um bom início em Fiji, marcando a maior pontuação da prova, um 9.23, e um 7.90 para somar 17.13 pontos, mandando à repescagem o francês Jeremy Flores e o americano CJ Hobgood.

“As ondas hoje não estavam como nos queríamos, mas foi divertido”, disse Medina. “Estou com uma prancha muito boa e consegui surfar mais confortavelmente do que surfei durante o ano inteiro. Eu amo Fiji, Cloudbreak e Restaurants, e estou muito feliz por estar aqui”. 

Na bateria de número 9, Miguel Pupo, enfrentou os adversários Nat Young, dos Estados Unidos, e Glenn Hall, da Irlanda. O americano acabou levando a melhor com a pontuação final de 13.00, contra 11.57 pontos do brasileiro.

Outro brasileiro já garantido na terceira fase é o potiguar Jadson André, vencedor do confronto contra os australianos Adam Melling e Julian Wilson. Adam chegou a marcar a maior nota da bateria, um 9.00, mas não conseguiu superar o brasileiro.
 Na última bateria da fase, o novato Italo Ferreira despachou para a fase de repescagem o australiano Joel Parkinson e o havaiano Freddy Patacchia. Italo fez 8.30 em sua melhor nota e somou 15.97 pontos, contra 15.20 do Parko e 11.47 do havaiano.

A próxima chamado do evento acontece nesta sexta-feira, às 16:30 horas (horário de Brasília).

Nenhum comentário:

Postar um comentário