sexta-feira, 8 de abril de 2016

Surf - Margaret River, Brazucas Mandam Ver.

Fonte Waves
Gabriel Medina tem ótima atuação na abertura do Drug Aware Pro 2016. Foto: WSL / Ed Sloane.
O Drug Aware Pro já foi iniciado logo no primeiro dia da janela de espera em Margaret River, Austrália.
Aproveitando as boas condições em Surfers Point, a World Surf League (WSL) colocou na água a primeira fase feminina e 10 confrontos da primeira fase masculina.

Entre os brasileiros, Italo Ferreira, Gabriel Medina e Adriano de Souza fizeram bonito em suas estreias nas ondas de 1,5 metro, enquanto Alex Ribeiro, Alejo Muniz e Caio Ibelli foram para a repescagem. 

Os atletas Wiggolly Dantas e Miguel Pupo ainda não entraram em ação.

O primeiro a entrar em cena foi Alex Ribeiro, terceiro colocado no duelo vencido pelo australiano Taj Burrow, autor de 8.67 e 7.67, contra 7.67 e 8.43 do francês Jeremy Flores, que levou a virada na última onda. Sem pegar muitas ondas na bateria, Alex amargou o terceiro lugar com apenas 2.23 e 3.20 no somatório.

Na sequência, o aussie Julian Wilson anotou a maior pontuação do dia, 17.10 pontos em 20 possíveis, e o também australiano Matt Wilkinson manteve sua excelente fase na temporada vencendo seus adversários com 7.17 e 5.50 pontos. A fase anda tão boa que um dos seus adversários, o havaiano Dusty Payne, pegou uma onda com grande potencial para virar, mas a direita não foi validada porque ele dropou poucos segundos depois de a sirene tocar.

“Essa 6’1 está irada, mas acabou trincando na minha última onda, o que é uma pena. De qualquer forma, estou amarradão por vencer essa bateria. Tenho outras pranchas, então tudo bem. Espero que as esquerdas melhorem e que eu possa encontrar os tubos e grandes paredes manobráveis”, falou Wilko.

O quarto duelo marcou uma bela performance de Italo Ferreira, que cresceu de produção no fim da bateria e descolou 8.03 e 7.73 para superar o novato norte-americano Kanoa Igarashi - autor de 6.67 e 7.87 - e o jovem convidado local Jack Robinson, que obteve 3.70 e 6.00.

"Estou muito feliz por pegar aquelas últimas duas ondas. Nos primeiros 10 minutos eu não peguei nenhuma onda boa e Kanoa pegou duas. Nos últimos minutos eu peguei duas boas e até acertei alguns aéreos. Foi 'ninja' e fiquei assustado quando vi as pedras, mas foi divertido", conta o potiguar.

Ainda mais inspirado, Gabriel Medina entrou na água em seguida e mandou 8.60 e 8.10 no duelo contra o italiano Leonardo Fioravanti e o australiano Davey Cathels, que saíram da água precisando de uma combinação de notas no total de 16.71.

Defensor do título da etapa e atual campeão mundial, Adriano de Souza não decepcionou na estreia e venceu sua bateria com 6.67 e 6.43, deixando para trás o local Jacob Wilcox - vencedor da triagem - e o havaiano Keanu Asing.

"Estou muito feliz por passar essa bateria, especialmente porque Wilcox surfou muito bem e Keanu é um cara perigoso em qualquer condição", revelou Adriano. "É muito bom tirar essa pressão da cabeça e voltar ao lugar que me deu muitas alegrias no passado. Agora estou tentando encontrar o meu ritmo e ver se consigo ir longe neste evento", finalizou o brazuca.

O taitiano Michel Bourez, o californiano Nat Young e o australiano Joel Parkinson levaram a melhor nos confrontos seguintes.

Bourez teve como adversários o sul-africano Jordy Smith e o catarinense Alejo Muniz, que retornou às competições depois de um grande período de recuperação da lesão sofrida no joelho esquerdo.

Alejo terminou em terceiro lugar com 6.60 e 6.53, contra 6.67 e 7.50 de Bourez e 8.07 e 5.97 de Smith.

Quem também ficou em último foi Caio Ibelli, superado por Nat Young e Matt Banting em uma bateria muito acirrada. Para vencer a disputa, Nat descolou 7.33 e 8.60, contra 8.93 e 6.60 de Banting e notas 6.50 e 8.10 do brasileiro.

Faltam três baterias para o término da primeira fase. Na primeira delas, Miguel Pupo desafia os norte-americanos Kelly Slater e Kolohe Andino.

Em seguida, John John Florence, Adrian Buchan e Sebastian Zietz se enfrentam em Margaret. Por último, Wiggolly Dantas encara Josh Kerr e o local Jay Davies.

Previsão das ondas

No segundo dia da janela, as ondas podem ultrapassar os 3 metros nas séries, perdendo força durante a tarde. O vento deve soprar moderadamente de sudeste, virando para sul à tarde.

O terceiro dia do Drug Aware Pro deve proporcionar ondas de 2 a 2,5 metros, com algumas séries maiores ocasionalmente. Uma ondulação de sudoeste pode encostar na região à tarde, se juntando ao antigo swell de sudoeste / sul-sudoeste. A previsão é de vento leve a moderado de leste / sudeste, virando para sul / sudeste à tarde.

A próxima chamada para avaliação das condições do mar acontece nesta sexta-feira, às 20 horas (horário de Brasília).

Confira mais detalhes em nossas próximas atualizações.


Drug Aware Margaret River Pro 2016

Duelos pendentes da primeira fase masculina
 

10: Kelly Slater (EUA), Kolohe Andino (EUA), Miguel Pupo (BRA)
11: John John Florence (HAV), Adrian Buchan (AUS), Sebastian Zietz (HAV)
12: Wiggolly Dantas (BRA), Josh Kerr (AUS), Jay Davies (AUS)

Nenhum comentário:

Postar um comentário