segunda-feira, 9 de maio de 2016

Surf - Entrevista com a Surfista Silvana Lima

Diário do Nordeste
Silvana Lima Treinando na Praia do Recreio dos Bandeirantes RJ Foto-Rick Werneck (2)
Silvana Lima nasceu no dia 29 de outubro de 1984. 8 vezes Campeã Brasileira, foi por dois anos consecutivos Vice-Campeã Mundial, 2008 e 2009.

Em 2014 vendeu apartamento no Recreio dos Bandeirantes, carro e a ninhada dos buldogs franceses de seu canil para custear suas despesas com viagens para competir na Divisão de Acesso e recuperar a vaga perdida em 2013 devido a lesões, cirurgias e dores agudas que a impediam até de treinar.
Agora, Silvana está mais uma vez focada em recuperar sua vaga na Elite e nessa entrevista você poderá entender por quê ela diz que está no melhor momento de sua carreira.
“Fiquei muito feliz com o convite pra participar do Mundial que veio do meu patrocinador que é a Oi e que está patrocinando o evento. Competir em casa e ainda mais sem pressão nenhuma tendo a obrigação apenas de fazer o meu melhor e buscar um bom resultado pro Brasil vai ser muito bom. É muito bom saber que o Ceará estará acompanhando o evento através do Diário do Nordeste e torcendo pra mim e pra todos os brasileiros”, declarou Silvana.
Entrevista com Silvana Lima 
Blog Manobra Radical - Quais os seus objetivos pra 2016 além do seu retorno ao WCT?
Silvana Lima – Conseguir bons resultados no WQS (Divisão de Acesso) para retornar ao WCT mais preparada e não sair de lá tão cedo. Esse é meu foco: treinar muito, já que o calendário do WQS feminino desse ano prevê poucas competições. Já fui pro Equador, mas pretendo ir pra Indonésia e outros picos pra testar diferentes modelos de pranchas.

MR-Como a saída do Tour serviu para o seu processo de amadurecimento pessoal e profissional?
SL – Fiquei bastante chateada com a minha saída do WCT, claro. Vieram uns maus resultados do meio pro final do ano. Não era o que eu esperava, porque comecei o ano muito bem na Austrália. Depois veio uma sequência de resultados ruins então fiquei ainda mais chateada. Mas, foi bom. Um atleta tem de passar por isso pra ficar motivado a treinar mais, ficar mais focado, se prepara melhor e continuar evoluindo.
MR-Como vc está se preparando mental e fisicamente para a etapa brasileira do WCT?
SL – Estou fazendo Treinamento Funcional na praia e também academia para o fortalecimento muscular, ganhar resistência etc. Vim para o Rio de Janeiro exatamente por conta disso, para buscar melhorar ao máximo pra melhorar dentro d’água… Mas eu também gosto muito de treinar também fora d’água porque vejo retorno na minha performance. No tocante à preparação mental, estou sendo acompanhada por um psicólogo pra aprender a lidar melhor com as questões que me afastam dos meus objetivos. Esse é meu trabalho, buscar de todas as formas melhorar meu rendimento dentro d’água.

MR – Qual a estratégia para sair do Rio com um bom resultado?
SL – Eu espero que dê altas ondas e vou ficar 100% focada, com certeza, porque o que mais quero é um bom resultado no Brasil e poder mostrar o meu melhor. A estratégia é observar bem o mar, buscando sempre identificar o pico em cada bateria e usar a prancha certa. Estou com três pranchas mágicas e é por isso que acredito que irei conseguir um bom resultado no Brasil.
Outra estratégia é fazer treinamentos com imagens, além de estudar as baterias do ano passado, buscando identificar onde estão os erros e o que eu posso fazer para corrigi-los. MR – Qual as principais diferenças entre o ano de 2016 e os anos anteriores na sua carreira?
SL – 2016 está sendo um ano muito bom pra mim. Muita coisa está acontecendo e do jeito que as coisas vão a tendência é que a minha carreira cresça cada vez mais… A cada ano que passa eu sinto que estou evoluindo, principalmente por entender que para ser feliz preciso fazer o que amo, que é surfar e competir.
MR – Qual as suas expectativas e estratégias para recuperar a vaga no WCT?
As expectativas pra voltar ao WCT são as melhores. Eu acredito que tenho totais chances de voltar pra Elite. Me sinto preparada pra isso e agora é só buscar os resultados no WQS (Divisão de Acesso) pra em 2017 retornar ao WCT bem mais preparada. Esse é meu foco. Acredito muito em mim mesma e acredito muito em Deus, que Ele está comigo e que vai dar tudo certo.

MR – Mande uma mensagem para todos os cearenses que estarão te acompanhando através do Jornal Diário do Nordeste:
SL – Muito obrigado a todos os cearenses pelo carinho e ao Diário do Nordeste por acreditar no surf e na importância que este esporte tem para milhares de brasileiros. Conto com a torcida de todos e darei o meu melhor para levar o troféu de Campeã para meu Ceará e meu Paracuru.
VARIEDADES
Uma música: Sorry – Just Bieber
Um lugar: Indonésia
Família: É tudo
Uma onda: O Ronco do Mar, a minha casa, no Paracuru.

Se vc pudesse ser alguém por um dia quem vc gostaria de ser?
Angelina Jolie-Atriz

Um livro: Dia do Coringa
Um filme: Mandela, a luta pela liberdade

Um sonho: Ser Campeã Mundial
Uma comida: Peixe com baião-de-dois;
Uma fruta: Caju;

Nenhum comentário:

Postar um comentário