terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Surf - Medina perde para Pupo na abertura do Pipe Masters

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Miguel Pupo (SP) (@WSL / Poullenot).
A segunda-feira amanheceu com as séries bombando tubos de 8-10 pés em Pipeline e Backdoor para começar o Billabong Pipe Masters no quarto dia do prazo da decisão do título do World Surf League Championship Tour 2017 no Havaí. Dos quatro concorrentes, o líder John John Florence e o número 3 do ranking, Jordy Smith, estrearam com vitórias e passaram direto para a terceira fase. Julian Wilson foi o primeiro a ser mandado para a repescagem e o vice-líder, Gabriel Medina, perdeu na bateria que Miguel Pupo surfou o tubo mais incrível do dia em Banzai Pipeline, ganhando nota 10 de três dos cinco juízes, com a média ficando em 9,93. Caio Ibelli foi o outro único brasileiro a vencer na segunda-feira e outros dois ainda vão competir nos confrontos da primeira fase que ficaram para abrir a terça-feira no Havaí.
“Fiquei feliz por ter vindo aquela onda animal pra mim”, disse Miguel Pupo, que mesmo com a maior nota do dia, só conseguiu confirmar a vitória no minuto final da bateria toda liderada pelo havaiano Benji Brand. “Eu estava tentando pegar as direitas do Backdoor e acabou vindo esse tubaço em Pipeline, o que foi até engraçado porque nem eu esperava. Sempre quando você consegue uma nota alta assim, todos sabem que você pode fazer outra. Eu bem que tentei isso, mas não tinha muitas oportunidades para surfar lá fora. Eu meio que cai em algumas ondas, cometi alguns erros, mas finalmente consegui esse tubo no final pra vencer”.
Um grande público lotou a praia para assistir a primeira apresentação dos melhores surfistas do mundo no maior palco do esporte. As primeiras tentativas de surfar os tubos de Pipeline foram do potiguar Jadson André na bateria que abriu o Billabong Pipe Masters 2017 em memória a Andy Irons. No entanto, ele não conseguia sair da maioria e o francês Jeremy Flores completou os melhores para vencer por apenas 10,17 pontos nas duas notas computadas.
As ondas fantásticas que todos viram no início da manhã, já não estavam tão consistentes quando começaram as baterias. Somente na terceira, o número 4 do ranking, Julian Wilson, surfou um tubo muito bom que valeu nota 8,00, mas já havia cometido uma interferência e foi derrotado por Conner Coffin somando 6,33 com 4,23. O norte-americano é o penúltimo colocado no grupo dos 22 primeiros do ranking que são mantidos na elite e precisa de um bom resultado para confirmar sua permanência para o ano que vem.
Na disputa seguinte, o último do G-22, Bede Durbidge, também perdeu para o terceiro do ranking, Jordy Smith, que começou bem, achando um tubaço no Backdoor nota 8,67. O sul-africano logo tirou 7,90 em outro bom tubo para fazer o maior placar do dia, 16,57 pontos. O Brasil voltou ao mar no confronto seguinte e em dose dupla, com Gabriel Medina e Miguel Pupo estreando juntos com o havaiano Benji Brand. E o surfista que ganhou uma das duas vagas de convidados no Pipe Invitational disputado na sexta-feira, largou na frente com um tubo 7,17 e liderou toda a bateria.
MELHOR TUBO – Mesmo depois de Miguel Pupo surfar o tubo mais incrível da segunda-feira numa morra de 10 pés nas esquerdas de Pipeline. Ele dropou a onda de cabeça pra baixo, já botando pra dentro de um tubaço, sumiu na cortina d´água e saiu na baforada para arrancar nota 10 de três dos cinco juízes. Um deles foi cortado com a mais baixa e a média das outras três notas ficou em 9,93. Como ele tinha meio ponto da sua primeira tentativa de pegar um tubo, o havaiano Benji Brand permanecia na frente com as notas 4,67 e 7,17 das suas primeiras ondas e Medina em último sem surfar nada há 15 minutos do fim da bateria.

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

Surf - John John x Medina, Duelo de Gigantes

Fonte Waves_
Com um título mundial pra cada lado, Gabriel Medina e John John Florence lideram a troca de guarda do Circuito Mundial e muito provavelmente comandarão o Championship Tour nos próximos anos.
 Ambos chegam à Pipeline como grandes favoritos ao título, mas John John, líder do ranking, leva uma pequena vantagem sobre o brasileiro e depende só de si para levantar o caneco pelo segundo ano consecutivo.
 A favor de Medina pesa o fato de o brasileiro ter vencido as duas últimas provas (França e Portugal), além de ter sido o grande campeão do evento teste no Surf Ranch, que fará parte do Tour já na próxima temporada.
 Para acirrar a rivalidade, a revista Surfer editou dois clipes que mostram as notas superiores a 9.00 obtidas pelos surfistas nesta temporada. Confira.
Saiba as chances matemáticas dos candidatos ao título:
Julian Wilson
Precisa vencer a etapa e torcer para John John não passar da terceira fase, Jordy Smith não chegar à final e Gabriel Medina não chegar às quartas.
Jordy Smith
Precisa chegar à final. Se for segundo, Gabriel Medina não pode chegar à semifinal e John John não pode passar pela terceira fase. Vencendo em Pipe, o sul-africano precisa torcer para Medina perder antes da final e John John não chegar às quartas.
Gabriel Medina
Se chegar às quartas de final, John John não pode passar pela terceira fase e Jordy Smith não pode ser finalista;
Se for à semi, John John não pode passar pela terceira fase e Jordy Smith não pode vencer a etapa;
Se for vice-campeão, John John não pode chegar às quartas;
Se vencer a etapa, John John não pode ser o vice.
John John Florence
Se for finalista em Pipeline, garante o título mundial;
Se ficar em terceiro ou quinto, Gabriel Medina não pode vencer a etapa;
Se for nono colocado, Gabriel Medina não pode ser finalista e Jordy Smith não pode vencer a etapa;
Caso o havaiano perca na repescagem ou round 3, Medina não pode chegar às quartas, Jordy Smith não pode ser finalista e Julian Wilson não pode vencer a prova.

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Surf - Billabong Pipe Masters decide campeão mundial e define os 34 para o CT 2018

João Carvalho – WSL South America Media Manager
Gabriel Medina (SP) (@WSL / Masurel)
O prazo do Billabong Pipe Masters em memória a Andy Irons, começa na sexta-feira e tem até o dia 20 de dezembro para fechar a temporada 2017 do World Surf League Championship Tour. Os surfistas já estão escalados e o havaiano John John Florence e o brasileiro Gabriel Medina vão tentar o bicampeonato mundial, mas o sul-africano Jordy Smith e o australiano Julian Wilson têm chances de conseguir o primeiro título deles esse ano. Também em Banzai Pipeline será definida a lista dos top-34 que vão disputar o CT 2018 e a briga pelas últimas vagas no grupo dos 22 que são mantidos na elite, vai envolver quatorze surfistas na parte de baixo da tabela.
A batalha principal pelo título mundial está mais concentrada em John John Florence e Gabriel Medina, que venceu as duas etapas da perna europeia na França e em Portugal, última parada antes da grande final no templo sagrado do esporte na ilha de Oahu. O havaiano tem 53.350 pontos no ranking e o brasileiro está com 50.250, precisando no mínimo chegar nas quartas de final para atingir 53.700. John John confirma o bicampeonato consecutivo se chegar na final do Billabong Pipe Masters, o que ainda não conseguiu.
No entanto, se o havaiano parar nas semifinais, por exemplo, Medina ainda tem chance de lhe tirar o título se vencer o campeonato, o que ele também não conseguiu ainda, apesar de já ter feito duas finais em Banzai Pipeline. A primeira perdeu para Julian Wilson depois de festejar o título mundial em 2014. No ano seguinte, a decisão foi brasileira e Medina já tinha conquistado a Tríplice Coroa Havaiana e garantido o título mundial de Adriano de Souza ao barrar Mick Fanning nas semifinais. Mineirinho depois ganhou a coroa do Pipe Masters.
John John Florence pode ir dificultando as chances de Gabriel Medina a cada bateria que vencer em Pipeline. Se passar pela terceira fase, obriga o brasileiro a chegar na final para supera-lo. Se ganhar mais uma e avançar para as quartas de final, Medina já vai precisar vencer o campeonato, mesma situação se o havaiano chegar nas semifinais. Já os outros dois concorrentes, John John tira Julian Wilson da briga se passar pela terceira fase e acaba com as chances de Jordy Smith se avançar para as quartas de final.

Surf - Taylor Jensen é tricampeão mundial de Longboard

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Taylor Jensen (EUA) (@WSL / Tim Hain).
Depois de dois dias de espera, as ondas voltaram a apresentar boas condições na praia Jinzun Harbour no domingo, para fechar o Taiwan World Longboard Championship na Ilha Taiwan. O brasileiro Phil Rajzman ganhou o primeiro duelo do dia, mas perdeu a grande final para Edouard Delpero. Com a vitória, o francês igualou os resultados de Taylor Jensen na liderança do ranking, então foi preciso realizar uma bateria extra para definir o título e o norte-americano confirmou o tricampeonato, repetindo as suas conquistas de 2011 e 2012.
“Isso nem parece ser real para mim agora, mas estou muito feliz”, disse Taylor Jensen. “Essa semana foi uma verdadeira montanha-russa de emoções com a minha derrota nas quartas de final (para Phil Rajzman). Fiquei na expectativa vendo alguns concorrentes caírem e foi uma semana tensa para mim, fiquei muito nervoso e nem conseguia dormir direito. Então, quando vi que teria que surfar de novo, eu apenas tratei isso como se fosse uma final normal e foi muito legal ter uma bateria extra para decidir o título”.
 Isso só havia acontecido uma vez na história da World Surf League, para decidir o título mundial Pro Junior de 2011. Naquele ano, o brasileiro Caio Ibelli liderava o ranking das três etapas, mas o australiano Garrett Parkers igualou sua pontuação na última delas, na Austrália. Então, os dois tiveram que definir o campeão num tira-teima e Caio Ibelli ficou com o título. Agora, o fato se repetiu para definir o campeão mundial de Longboard de 2017.
O californiano Taylor Jensen tinha vencido a primeira etapa em Papua Nova Guiné e foi barrado pelo brasileiro Phil Rajzman nas quartas de final. Com exceção do carioca, os três outros semifinalistas tinham chance de igualar seus resultados com a vitória no Taiwan World Longboard Championship, pois haviam ficado em quinto lugar em Papua Nova Guiné. O único que poderia garantir o tricampeonato de Taylor Jensen sem precisar de uma bateria extra era o próprio Phil Rajzman se vencesse a etapa da Ilha Taiwan, mas ele não conseguiu.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Surf - Oscar Moncada, Atleta morre no México

Fonte Waves_
Oscar Moncada morre em acidente de automóvel no México. Foto: Arquivo pessoal.
No fim de tarde do último sábado, o surfe mexicano perdeu o atleta Oscar Moncada, 34 anos, vítima de um acidente automobilístico. Outros dois amigos que estavam no carro com Oscar também faleceram.
De acordo com o site Imparcialoaxaca.mx, houve uma forte colisão entre o carro em que Oscar e seus amigos estavam e um caminhão, na estrada entre Puerto Escondido e San Pedro Pochutla. 
Devido ao choque, o carro foi destruído e pegou fogo. Os dois amigos de Oscar faleceram ainda na estrada - um conhecido como Waldo e outro chamado Diego Zúñiga Oropeza, dono do veículo e proprietário do bangalô Zicatela.
Segundo testemunhas, Diego chegou a sair do carro, caminhou por alguns metros e caiu. 
Oscar Moncada chegou a ser levado a um hospital em Puerto Escondido, mas também não resistiu. Ainda de acordo com o site mexicano, o único sobrevivente foi o motorista do caminhão, que sofreu ferimentos pelo corpo.

Surf - Jean da Silva, Luto no Surf

Fonte Waves_
Jean da Silva morre aos 32 anos. Foto: Kinza | Chama Filmes.
Faleceu na noite da última sexta-feira, em Joinville, o catarinense Jean da Silva, 32 anos. O atleta foi encontrado morto em sua residência. Até o momento, a causa da morte não foi divulgada pela família, mas especula-se que o atleta tenha cometido suicídio.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Ciclismo - Prova de ciclismo das Olimpíadas passará pelo Monte Fuji

Fonte Ativo,  Por Breno Deolindo_
O maior cartão postal do Japão estará presente no circuito do ciclismo de estrada das Olimpíadas de Tóquio em 2020. Os atletas terão de dar várias voltas no pé do Monte Fuji, de acordo com a mídia japonesa. As informações divulgadas ainda afirma que “para os atletas será difícil, com muitas variações de elevação, mas o percurso será visualmente maravilhoso com o Monte de plano de fundo”.

Vela - Perto do Rio de Janeiro, Martine Grael conta as estratégias para vencer etapa da Volvo Ocean Race

Fonte Naútica_
Foto: James Blake.
Campeã olímpica na Rio 2016, Martine Grael encara outra importante competição mundial, a Volvo Ocean Race. Integrante do team AkzoNobel, a atleta disputa a segunda etapa da regata de volta ao mundo, entre Lisboa, em Portugal, e Cidade do Cabo, na África do Sul. E o percurso pelo Atlântico oferece a opção às equipes de passar perto da costa brasileira. O AkzoNobel segue na liderança da perna na manhã desta sexta-feira (17) após mais de 60% do percurso percorrido.

Kiteboarding - Alex Caizergues quebra o registro mundial da velocidade do Kiteboarding

Fonte kitezone_
No dia 13 de novembro, no Canal de Salin-de-Giruad, em Arles , na França , realizou-se o Atentado de Registros de Vela Mundial de Sal e Velocidade . Durante o evento, Alex Caizergues da França venceu seu próprio recorde de velocidade de kite, 56,62 nós, novamente. O novo recorde é de 57,97 nós ( 107,36 km / h ) e está chegando muito perto do recorde mundial de vela, 65,45 nós , definido pelo barco VESTAS Sairocket 2 em 2012

Corrida de Rua - São Silvestre chega a 30 mil atletas e encerrou inscrições 17 de Novembto de 2017

Fonte Ativo- Por Pedro Lopes_
A primeira fase de inscrições para a 93ª edição da São Silvestre foi encerrada nesta sexta-feira, 17 de novembro, uma semana antes do prazo oficial. Segundo os organizadores, o limite de 30 mil atletas já foi atingido.  Agora, os organizadores farão um levantamento para definir se haverá reabertura das inscrições, o que ocorreu na temporada passada. Caso os participantes não confirmem seus pagamentos, por exemplo, a São Silvestre abre novas vagas aos corredores interessados.

Futebol - 2017 ano de Gloria para Futebol Cearense, Ceará na A e Fortaleza na B, Ambos Subiram.


Futebol Cearense em  Ascensão.

Surf - Willian Cardoso confirma vaga no CT 2018 no Havaí

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Willian Cardoso (SC) (@WSL / Tony Heff).
O catarinense Willian Cardoso estreou com vitória no Hawaiian Pro e é a terceira novidade já confirmada na “seleção brasileira” que vai disputar o título mundial no World Surf League Championship Tour em 2018. O paulista Jessé Mendes e o catarinense Yago Dora já tinham garantido suas vagas antes da Tríplice Coroa Havaiana, que fecha a temporada na ilha de Oahu. O catarinense Tomas Hermes e o cearense Michael Rodrigues seguem defendendo suas vagas na lista dos dez indicados pelo WSL Qualifying Series para o CT 2018 e o potiguar Italo Ferreira entrou na zona de classificação com a passagem para as oitavas de final no domingo. O Brasil é maioria entre os 32 finalistas, com quatorze concorrentes ao primeiro título no Havaí.
“Estou muito feliz por ter finalmente conseguido minha vaga no CT. Não foi fácil. Eu já estive neste momento algumas vezes, aqui mesmo precisando de um resultado que nunca chegava, mas agora veio”, disse Willian Cardoso, emocionado depois da bateria. “Foram muitos anos de trabalho duro, exatamente 12 anos no QS buscando esse objetivo que aconteceu agora, justamente quando perdi meu patrocinador, mas tenho muitas pessoas boas me ajudando e me apoiando. Ofereço essa conquista para a minha família, que me ajudou muito para que esse sonho se tornasse realidade. Agora é esperar o próximo ano, que será muito especial”.
São tantos classificados no domingo em Haleiwa, que todas as baterias das oitavas de final terão algum brasileiro disputando vaga. Já começa com três na primeira, o campeão mundial Adriano de Souza, Caio Ibelli e Ian Gouveia, fazendo um confronto de tops do CT com o americano Kolohe Andino. Outras quatro baterias terão dois competindo juntos. Na terceira, os paulistas Miguel Pupo e Victor Bernardo enfrentam o atual campeão mundial John John Florence e o português Frederico Morais. A quarta será mais um confronto Brasil x Austrália no Havaí, com Wiggolly Dantas e Yago Dora contra Connor O´Leary e Mitch Coleborn.

Surf - Surf Ranch de Kelly Slater vai sediar etapa do CT em 2018

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Foto Divulgação.
Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos (Sexta-feira, 15 de novembro de 2017) – A World Surf League (WSL) anunciou nesta sexta-feira que o WSL Surf Ranch Facility, a piscina de ondas criada por Kelly Slater em Lemoore, na Califórnia Central, vai sediar uma das etapas do World Surf League Championship Tour em 2018.
“Baseado nos resultados do nosso evento teste realizado este ano e no feedback dos surfistas que já pegaram ondas no WSL Surf Ranch ao longo da temporada, o evento que será disputado em setembro de 2018 tem tudo para muito especial tanto para os competidores quanto para os fãs”, disse Sophie Goldschmidt, CEO da WSL. “Nós estamos ansiosos em ver como essa tecnologia poderá ser aplicada e até mudar completamente o campo de jogo do nosso esporte”.
“É incrível o que as equipes da WSL e da KSWC desenvolveram o Surf Ranch no ano passado e o Vale Central da Califórnia agora possui uma onda de classe mundial”, disse Kieren Perrow, comissário da WSL. “Essa tecnologia e sua capacidade de fornecer ondas de alta qualidade em qualquer lugar do mundo, abre muitas possibilidades de como podemos complementar e evoluir a experiência competitiva”.
Desde a entrada em operação em dezembro de 2015, o WSL Surf Ranch Facility em Lemoore, sofreu um constante aprimoramento e evolução da sua tecnologia. O evento teste realizado em setembro deste ano, apresentou resultados muito positivos em relação à competição e o feedback dos surfistas que pegaram ondas lá ao longo do ano foi extremamente favorável, incentivando a WSL a promover um evento em suas instalações já em 2018.
“A experiência de competir no Surf Ranch é simplesmente extraordinária”, disse Adrian Buchan, competidor e representante dos atletas. “O que foi criado lá é até difícil de entender, uma onda bidirecional (esquerda e direita) perfeita de 300 metros de comprimento no meio da zona rural na Califórnia. Não tenho dúvidas de que o evento será “world-class”, pela qualidade da onda e a experiência de termos condições perfeitas para competir em qualquer horário. O oceano sempre será nosso lar, mas, à medida que evoluímos, teremos a oportunidade de mostrar e compartilhar nosso esporte para novos públicos. A possibilidade de agendar com precisão cada confronto, os grandes clássicos da WSL, é algo realmente excitante”.
Os surfistas e a WSL tiveram uma longa discussão sobre todas as oportunidades e benefícios que um evento nas instalações do Surf Ranch pode oferecer ao nosso esporte”, disse a surfista Sage Erickson, representante das atletas. Temos agora a oportunidade de agendar antecipadamente os eventos com a garantia de termos ondas de alta qualidade, criando uma oportunidade justa para todos os surfistas em um ambiente totalmente novo e exclusivo para os espectadores. Uma das melhores coisas do evento teste realizado esse ano foi que os surfistas agora vão precisar fazer realmente todo tipo de abordagem na onda – tubos, manobras de borda, aéreos, cavadas. Vai ser incrível certamente”.
O calendário completo da World Surf League para a temporada 2018 será anunciado e divulgado na próxima semana.
As corridas pelos títulos masculino e feminino de 2017 da WSL estão chegando nas etapas finais da temporada no Havaí – o Billabong Pipe Masters em memória a Andy Irons será disputado entre os dias 8 e 20 de dezembro na ilha de Oahu e o Maui Women´s Pro de 25 de novembro a 6 de dezembro em Honolua Bay, na ilha de Maui.
Para mais informações, acesse o www.worldsurfleague.com
-----------------------------------------------------------
João Carvalho – WSL South America Media Manager
(48) 999-882-986 – jcarvalho@worldsurfleague.com
Versão em português do texto de Dave Prodan da WSL 

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Surf - Deivid Silva é o campeão do Itacaré Surf Sound Festival apresentado pela South to South na Bahia

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Deivid Silva (SP) (Igor Neves)_
O paulista Deivid Silva conquistou o título do QS 1500 Itacaré Surf Sound Festival apresentado pela South to South e pelo Governo do Estado da Bahia na Praia da Tiririca lotada, torcendo para o baiano Marco Fernandez no domingo. Mas, Deivid pegou as melhores ondas que entraram na bateria decisiva, para faturar o prêmio máximo de 10.000 dólares, computando notas 9,60 e 8,17 no placar encerrado em 17,77 a 14,40 pontos. Essa foi a segunda vitória do guarujaense na temporada 2017 do WSL Qualifying Series e Marco Fernandez terminou como vice-campeão novamente, como na etapa realizada na Praia do Forte no ano passado, quando perdeu a final para o também baiano Bino Lopes no litoral norte do estado.
“Estou muito feliz por vencer esse evento e isso foi um motivo a mais para eu nunca desistir do meu sonho, que é entrar no CT (divisão de elite da World Surf League)”, foram as primeiras palavras de Deivid Silva, que chegou na Bahia em 34.o lugar no ranking do WSL Qualifying Series. “Eu agradeço aos meus pais, a minha esposa que está aqui e agora eu vou com tudo para as etapas que faltam, em Maresias (SP) e no Havaí, para dar o meu máximo como fiz aqui para buscar meu grande objetivo, que é entrar no CT”.
Deivid Silva competiu desde o primeiro dia em Itacaré, pois não fez a inscrição dentro do prazo e teve que entrar na primeira fase, enquanto os cabeças de chave, como Marco Fernandez, só estrearam na terceira rodada da competição. Mas, isso não o prejudicou em nada e Deivid ganhou o campeonato de ponta a ponta, ou seja, venceu a primeira e a última bateria do South to South apresenta Itacaré Surf Sound Festival, sempre fazendo grandes apresentações nas boas ondas que rolaram durante os quatro dias do evento na Praia da Tiririca. No domingo, começou o dia derrotando o peruano Alonso Correa nas quartas de final e depois passou pelo catarinense Alejo Muniz na disputa pela primeira vaga na grande final.
“Eu acho que esse evento me fortaleceu bastante e muito obrigado a todos pela torcida”, continuou Deivid Silva. “Esse campeonato foi incrível, deu altas ondas em todos os dias, consegui fazer boas baterias e estou muito feliz. Eu nem ia vir para cá, mas meu pai insistiu, então tive que entrar na primeira fase, mas deu tudo certo e só tenho que agradecer a Deus, minha família e a todos que torceram por mim”.

Surf - Anali Gomez é tricampeã sul-americana da WSL South America

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Podio (Mauricio Espinoza)_
A peruana Anali Gomez conseguiu um inédito tricampeonato sul-americano na história da WSL South America neste domingo em San Bartolo, no Peru. Ela confirmou o título na semifinal do QS 1000 Reef & Paris Women´s Pro com sua última concorrente, a também peruana Melanie Giunta. Depois, perdeu a grande final para a havaiana Bailey Nagy e as duas receberam troféus de campeã no pódio da quinta e última etapa do WSL Qualifying Series feminino promovida pela WSL South America esse ano. O prêmio para Anali Gomez oferecido pela World Surf League, é a garantia de participação nas etapas mais importantes do próximo ano, com status QS 6000 e QS 10000, que definem as seis vagas para a elite das top-17 do CT.
O domingo final do Reef & Paris Women´s Pro começou com a havaiana Bailey Nagy já mostrando suas armas contra a campeã mundial de 2004 e bicampeã sul-americana, Sofia Mulanovich, na abertura das quartas de final. As concorrentes ao título da WSL South America competiram nas duas últimas baterias dessa fase. Melanie Giunta passou pela campeã sul-americana do ano passado, Nathalie Martins, por uma pequena diferença de 12,35 a 11,25 pontos da última brasileira no evento.
Anali Gomez entrou na bateria seguinte e derrotou a porto-riquenha Havanna Cabrero por 13,75 a 10,85, para decidir o título sul-americano nas semifinais. Melanie Giunta já precisava vencer o Reef & Paris Women´s Pro para ser a campeã, mas Anali liquidou sua última concorrente nas duas últimas ondas que surfou na bateria e valeram notas 6,00 e 7,00. Por 13,00 a 9,55 pontos, “La Negra”, como é conhecida, confirmou o inédito tricampeonato antes mesmo da decisão com Bailey Nagy.
A havaiana entrou na bateria final mais concentrada e começou bem, aproveitando uma boa onda para largar na frente com nota 7,00. A primeira de Anali Gomez foi 6,25 e o máximo que conseguiu depois disso foi 6,05 na última onda. Bailey Nagy já estava somando uma nota 6,35 da sua segunda melhor apresentação e ficou com o título do QS 1000 Reef & Paris Women´s Pro, derrotando a nova tricampeã sul-americana por 13,35 a 12,30 pontos.

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Surf - South to South apresenta Itacaré Surf Sound Festival começa nesta quinta-feira na Bahia

João Carvalho – WSL South America Media Manager
Cartaz (Divulgação)
Começa nesta quinta-feira na bela Costa do Cacau no Sul da Bahia, o South to South apresenta Itacaré Surf Sound Festival com 100 surfistas de seis países participando da etapa do QS 1500 que marca o retorno de Itacaré ao calendário da World Surf League. O evento também vale como penúltima etapa na disputa pelo título sul-americano da WSL South America, liderada pelo paulista Thiago Camarão. Muitos deles aproveitaram as boas ondas da quarta-feira na Praia da Tiririca, para treinar para o único evento do Circuito Mundial do WSL Qualifying Series na Região Nordeste do país. A principal estrela é o potiguar Jadson André, da elite mundial do CT, que está entre os 32 cabeças de chave da terceira rodada da competição.
Jadson foi escalado na 16.a e última bateria, junto com o chileno Nicolas Vargas, um dos onze participantes de outros países. Também desta lista fazem parte os mais bem ranqueados no WSL Qualifying Series. Alguns na briga direta por vagas na lista dos dez surfistas que se classificam para o World Surf League Championship Tour pelo ranking do QS, como dois brasileiros que estavam na elite dos top-34 no ano passado, o catarinense Alejo Muniz e o paulista Alex Ribeiro, que já conquistou uma vitória na Praia da Tiririca em 2014.
Dois surfistas de Itacaré completam suas baterias como convidados dos organizadores do South to South apresenta Itacaré Surf Sound Festival, Iago Silva com Alejo Muniz na oitava e Felix Martins na nona com Alex Ribeiro. Os outros cabeças de chave da Bahia na terceira fase são Yagê Araujo também de Itacaré e os soteropolitanos Bino Lopes e Marco Fernandez. Bino está em 36.o lugar e vai estrear junto com o peruano Juninho Urcia na quarta bateria. E Marco Fernandez, que ocupa a septuagésima posição, entra na 14.a com o paulista Gabriel André.
No total, são dezessete participantes da Bahia, dez deles de Itacaré. Seis surfistas locais da cidade entram na segunda fase, incluindo Olivier Cassaigne, que representa a França no Circuito Mundial por morar lá há alguns anos. Mas, Junior Santos, Alandreson Martins, Igor Farias, Tarcizio Campos e Davi Silva competem como brasileiros, que são maioria entre os concorrentes ao título no QS 1500 de Itacaré. Serão 89 contra onze de outros países, três deles vindos da Argentina, três do Peru, dois dos Estados Unidos, dois do Chile e o itacareense Olivier Cassaigne pela França.

Surf - Medina vence em Portugal e se aproxima do Bi Mundial

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Gabriel Medina (SP) (@WSL / Poullenot) .
Com uma performance inédita em ganhar as duas etapas da “perna europeia” do World Surf League Championship Tour, Gabriel Medina entra de vez na briga pelo bicampeonato mundial. Dessa vez, vingou a derrota sofrida para o australiano Julian Wilson nos tubos de Teahupoo, Taiti, conquistando o título do MEO Rip Curl Pro Portugal com uma virada nos últimos minutos da bateria que fechou a décima etapa da temporada na quarta-feira em Supertubos. Com a vitória, Medina assumiu a vice-liderança no ranking e passou a ser o principal concorrente do havaiano John John Florence, que também tenta o segundo título mundial e ambos já tiveram grandes resultados nos tubos de Banzai Pipeline, palco da etapa final no Havaí.
“Estou realmente muito feliz agora. Eu tinha um objetivo de ganhar um evento na Europa, então ganhar os dois foi uma coisa incrível”, disse Gabriel Medina. “Estou muito cansado agora, porque tive que trabalhar bastante. O Julian (Wilson) já me ganhou tantas vezes desse jeito, então foi bom dar o troco nele. Quando ele conseguiu passar a frente quando faltavam cinco minutos, pensei: ‘oh meu Deus, de novo’. Mas, estava confiante e estou muito contente por ter conseguido ganhar no finalzinho dele dessa vez”.
Medina chegou na Europa em oitavo lugar no Jeep Leaderboard e tirou a vice-liderança do sul-africano Jordy Smith com as duas vitórias consecutivas em Hossegor, na França, e em Peniche, Portugal. Agora, o primeiro campeão mundial do Brasil em 2014, entrou na disputa direta pelo bicampeonato no Billabong Pipe Masters, de 8 a 20 de dezembro no templo sagrado do esporte na ilha de Oahu, Havaí.
O retrospecto dos dois nesse evento é favorável ao brasileiro. O havaiano só fez uma final em Banzai Pipeline em 2013, quando perdeu para Kelly Slater, apesar de ter outras vitórias no mesmo lugar na etapa do QS que acontece em fevereiro. Já Medina disputou duas finais seguidas no Pipe Masters, em 2014 batendo o próprio Julian Wilson e em 2015 na inédita final verde-amarela com Adriano de Souza, coroando o segundo título mundial brasileiro.
“Antes, eu não estava realmente pensando em título mundial, mas agora estou definitivamente acreditando nisso”, disse Gabriel Medina. “Ele (John John Florence) tem uma vantagem, mas agora tudo pode acontecer lá no Havaí. Eu só quero surfar o melhor que eu puder em Pipeline. Adoro aquela onda e já consegui bons resultados neste evento, então nada é impossível e vou preparado para disputar o título lá mais uma vez”.

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Stand Up Padlle - Aloha Spirit "Elas" comemora o Outubro Rosa com o Esporte e é um Grande Sucesso

Por Fábio Maradei_
Aloha Elas santos 2017 - foto Ivan Storti_
As disputas foram acirradas, mas o que valeu mesmo foi a emoção. Com uma grande festa nas águas de Santos, muita comemoração após cada prova, o Aloha Spirit “Elas” foi um sucesso neste sábado (21), comemorando o Outubro Rosa com o esporte no mar. Afinal, o evento é classificado como o maior Festival de esportes aquáticos da América Latina. A edição especial foi exclusiva para mulheres e teve muitas atletas iniciantes e conquistas “caseiras”. 

Surf - Medina e Pupo são o Brasil no Rip Curl Pro Portugal

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Gabriel Medina (SP) (@WSL / Poullenot)_
As ondas continuaram bombando séries de 6-8 pés no domingo em Supertubos, para mais um dia decisivo na corrida pelo título mundial no MEO Rip Curl Pro Portugal em Peniche. Foram realizadas vinte baterias e na última, Gabriel Medina fez os recordes do dia surfando um tubaço nota 9,77 e ainda usou os aéreos para atingir 17,34 pontos. Além dele, só mais um brasileiro passou pela terceira fase e ganhou duas chances de classificação para as quartas de final, Miguel Pupo, no duelo verde-amarelo com Adriano de Souza. Mineirinho foi o quarto a sair da briga do título mundial nesta penúltima etapa do World Surf League Championship Tour, enquanto Medina é um dos quatro que seguem com chances em Portugal.
“Eu não fico pensando em título mundial, só quero mesmo surfar e me divertir fazendo o que eu mais gosto”, disse Gabriel Medina. “Eu consegui achar boas ondas nessa bateria e foi superdivertido. O Ethan (Ewing) é um surfista muito bom, então você precisa ficar ligado contra ele. Eu comecei bem com aquele tubo e fiquei tentando melhorar minha segunda nota, por isso que fui para os aéreos. Supertubos é incrível e você pode conseguir duas notas 9 rapidamente, então foi isso que tentei fazer”.

Surf - Camila Cassia bate a favorita Silvana Lima na decisão do Neutrox Weekend

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Podio QS (Pedro Monteiro / Neutrox)_
A paulista Camila Cassia, 27 anos, conquistou o título mais importante do Neutrox Weekend, tirando a vitória da favorita Silvana Lima, 32, nos últimos minutos da grande final do QS 1500 que fechou o domingo na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. A cearense da elite mundial do CT e líder do ranking do WSL Qualifying Series, liderou a bateria desde o início, até Camila achar uma boa esquerda que abriu a parede para ela fazer três manobras fortes de backside e ganhar nota 8,33 dos juízes, para virar o placar para 12,93 a 12,84 pontos. Na outra decisão do domingo, a catarinense Tainá Hinckel, 14 anos, venceu a final Pro Junior Sub-20, mas quem festejou o título brasileiro da categoria foi a saquaremense Kayane Reis, 18 anos.
“Nossa, nem tenho palavras para descrever o que estou sentindo nesse momento, mas é um sonho realizado”, disse a surfista de Ubatuba, Camila Cassia. “Eu sempre sonhei em fazer uma final com a Silvana (Lima), que sempre foi uma inspiração pra mim e só tenho que agradecer a Deus por tudo isso que estou vivendo agora. Quero oferecer essa vitória a toda galera de Ubatuba, minha família, meus amigos, ao Maicon que sempre está do meu lado e também para a galera da escolinha do Zecão”.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Surf - Carlos Burle, O Mestre das Ondas Grandes

Por Alexandre Gondim JC_
Carlos Burle em Jaws - foto: towinsurfing.com.br .
Para o esporte brasileiro, o surfista Carlos Burle é sinônimo de conquistas dentro e fora d’água. O pernambucano contribuiu para a profissionalização e a evolução do surfe ultrapassando os limites do que era possível e imaginável, chegando ao momento da aposentadoria no auge da carreira. Campeão mundial de 2009, ele declara que batalhou toda a sua jornada para construir o esporte do qual é protagonista e agora se sente confortável para deixar o circuito mundial. “Esse é o momento mais oportuno para isso. Nunca me senti confortável antes porque sempre tinha algumas demandas a serem entregues”

Surf - Neutrox Weekend abre a disputa pelos títulos brasileiros Pro Junior e Longboard

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Atalanta Batista (PE) (Pedro Monteiro / Neutrox).
Depois de abrir a etapa do QS 1500 válida pelo WSL Qualifying Series e pelo Circuito Sul-americano da WSL South America, o Neutrox Weekend também deu a largada nas decisões dos títulos brasileiros nas categorias Pro Junior e Longboard. na tarde da sexta-feira no Posto 3 da Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Nas duas modalidades, os destaques do dia foram as surfistas que decidiram os títulos sul-americanos de 2017. No Pro Junior, a campeã Sol Aguirre, do Peru, estreou bem e suas marcas só foram batidas pela vice-campeã, a catarinense Tainá Hinckel. Já no Longboard, a tricampeã sul-americana Atalanta Batista e a número 1 do mundo, Chloé Calmon, competiram juntas e deram um show nas pequenas ondas da Barra.
Assim como tinha acontecido na decisão do título da WSL South America em Huanchaco, no Peru, a pernambucana Atalanta Batista venceu a carioca novamente, mas ambas já estavam classificadas para as semifinais, pois a terceira integrante da bateria, Mariana Pantera, não apareceu para competir. Chloé Calmon não participava de um evento em casa desde 2011 e as duas foram trocando a liderança a cada onda surfada, até Atalanta conseguir duas mais longas para manobrar e ganhar notas 8,0 e 6,0, que definiram a vitória por 14,00 a 11,25 pontos.
“É sempre muito bom competir aqui no Brasil e ver todas as meninas tendo um evento exclusivo assim para participar”, destacou Atalanta Batista. “É muito legal poder enfrentar mais uma vez a líder do ranking que está disputando o título mundial, pois isso só eleva o nosso nível, então foi muito show. A bateria foi bem tranquila porque a gente sabia que já estávamos classificadas para as semifinais, então foi como uma demonstração do que pode acontecer numa final, se nos encontrarmos de novo. A Neutrox e os organizadores estão de parabéns em fazer esse evento, para todas as meninas competirem. A gente estava precisando dessa força e me deixa muito feliz saber que o Longboard e o surfe feminino não vão morrer”.

Surf - Estreia de Silvana Lima no Neutrox Weekend é adiada para o sábado no Rio de Janeiro

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
O Neutrox Weekend abriu a etapa do QS 1500 na sexta-feira, mas foi paralisada após as duas baterias da primeira fase, devido ao vento sudoeste que entrou forte afetando negativamente na qualidade das ondas na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro. Foi então marcada uma chamada para as 11h00 para analisar o mar, porém as condições não melhoraram e a segunda fase, com a top do CT, Silvana Lima, na primeira bateria, foi adiada para as 8h00 do sábado. Com isso, foi decidido iniciar outras categorias do festival de surfe feminino promovido pela Neutrox no Rio de Janeiro na sexta-feira, como as etapas do Pro Junior Sub-20 e do Longboard, que definem as campeãs brasileiras da temporada 2017.
“Eu acredito que foi a melhor decisão, pois o QS é a categoria principal do evento, então tem que esperar mesmo melhorar um pouco o mar e vamos ver como vai ficar amanhã (sábado)”, disse a atual campeã do WSL Qualifying Series e líder do ranking deste ano, Silvana Lima. “A Jacqueline (Silva) veio falar comigo e deu a ideia até de rolar o evento todo no domingo, que parece ser o melhor dia de ondas, apesar de eu nunca ter visto um evento acontecer todo num dia só. Vamos ver como vai estar no sábado e, seja como for, estou muito feliz por estar aqui competindo em casa. Várias meninas estão ficando lá em casa e a sensação é muito boa, bem mais tranquila, bem mais relaxada, então estou curtindo muito tudo isso”.

Surf - Neutrox Weekend abre a etapa do QS 1500 na Sexta-Feira

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Chloe Calmon (RJ) (Pedro Monteiro / Neutrox).
Está confirmado o início do Neutrox Weekend nesta sexta-feira, as 8h00 no Posto 3 da Barra da Tijuca, com a etapa do Circuito Mundial válida pelo WSL Qualifying Series abrindo o festival de surfe feminino promovido pela Neutrox no Rio de Janeiro. A previsão é realizar três fases do QS 1500 desde o início do dia, já definindo as quartas de final do evento que também marca pontos no ranking sul-americano da WSL South America. Silvana Lima é a grande atração do Neutrox Weekend, que também terá disputa de títulos em outras quatro categorias, Sub-16 para a nova geração, Stand Up Paddle e vai decidir as campeãs brasileiras do Pro Junior Sub-20 e do Longboard, com participação da número 1 do ranking mundial, Chloé Calmon.
As grandes favoritas das três modalidades, estavam na Coletiva de Imprensa realizada na quinta-feira no Royalty Barra Hotel. No surfe, a estrela é a top do CT, Silvana Lima, que é a atual campeã mundial do WSL Qualifying Series e lidera o ranking deste ano. Ela conquistou uma vitória inédita do Brasil na etapa norte-americana do CT em Trestles e acabou de chegar da “perna europeia”, com bons resultados em Portugal e na França. No Longboard, a carioca Chloé Calmon lidera o ranking mundial e já atingiu uma incrível marca de 26 pódios nos 26 campeonatos que disputou desde 2014. E no SUP Wave, a paulista Nicole Pacelli é a atual campeã mundial e surfista de ondas gigantes também. Em comum, as três são patrocinadas pela Neutrox e favoritas para vencer suas respectivas categorias.
Silvana Lima é a cabeça de chave número 1 do Neutrox Weekend e está escalada para estrear na primeira bateria da segunda fase, que será a terceira a entrar no mar na manhã da sexta-feira na Barra da Tijuca. Ela, a também brasileira Marina Rezende e a peruana Sol Aguirre, que no último domingo conquistou o título sul-americano Pro Junior da WSL South America na Guarda do Embaú (SC), vão enfrentar a vencedora do primeiro confronto do dia, entre três jovens brasileiras, Ruana Vidda Silva, Monika Takaki e Luana dos Santos.
Na outra bateria da primeira fase, a disputa por duas vagas envolverá mais quatro brasileiras, Luara Thompson, Julia Duarte, Alana Pacelli e Isabela Saldanha. A programação para o primeiro dia do Neutrox Weekend, é realizar três fases da etapa do QS 1500, desde as 8h00 até as 13h50. Depois, também dar a largada na categoria Pro Junior Sub-20 e no Longboard, realizando as quatro baterias das primeiras fases das duas modalidades na sexta-feira, que, pelas previsões, será o melhor dia de ondas da semana na Barra da Tijuca.

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Surf - RDS Pro Junior define títulos sul-americanos e equipe para Mundial Pro Junior

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Campeões sul-americanos (William Zimmermann).
O catarinense Mateus Herdy, 16 anos, e a peruana Sol Aguirre, 14, são os novos campeões sul-americanos da categoria Pro Junior da WSL South America, para surfistas profissionais com até 18 anos de idade. Os títulos foram conquistados com as vitórias no RDS Pro Junior em homenagem a Ricardo dos Santos na Guarda do Embaú, sobre o saquaremense João Chianca e a defensora do título sul-americano, Tainá Hinckel, que competia em casa. O evento promovido pelos amigos de Ricardinho – Adriano de Souza, Yago Dora e Lucas Silveira – também definiu o time sul-americano para disputar o título mundial Pro Junior da World Surf League em janeiro na Austrália. Além dos finalistas, também se classificaram o paulista Samuel Pupo e o peruano Jhonny Guerrero.
"Eu vim para cá justamente para conquistar essa vaga”, disse Mateus Herdy, que no ano passado foi vice-campeão sul-americano, perdendo a final no Peru para o paulista Weslley Dantas. “Foi essencial ter vindo para cá no início da semana para treinar e manter o ritmo, pois isso se refletiu nas baterias. Depois de conseguir a vaga, tudo ficou mais leve, fiquei mais tranquilo e isso também influenciou na final. Todos estão surfando muito bem, então eu sabia que tinha que escolher as ondas boas e surfar o meu melhor. Estou feliz que deu tudo certo".
“Estou muito emocionada, pois não esperava tudo isso”, disse Sol Aguirre. “Estou muito contente pelo título, pela classificação para a Austrália e por ganhar esse evento em memória ao Ricardo do Santos. Eu não o conheci, mas meu papai me contou sua história e ele é uma lenda. Eu estava bem nervosa na semifinal, pois todas as competidoras eram muito fortes e eu queria muito essa vaga pro Mundial. Eu consegui e isso me estimulou ainda mais para a final com a Tainá (Hinckel), que é uma surfista incrível. Estou muito feliz pela vitória e por poder representar o Peru no Mundial".

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

Bodyboard - Isabela Sousa vence nas Ilhas Canárias (ESP) e conquista o vice-campeonato mundial

Por Alex Sá_
Isabela Sousa Canárias 2017-Foto-Pablo Jiménez.
Após três (3) dias de competição, terminou neste domingo (15/10), nas Ilhas Caárias, Espanha, o Fronton King 2017, que é válido como sexta etapa do Circuito Mundial Feminino de Bodyboard. O dia começou com o início das quartas de final. Destaque para a brasileira Isabela Sousa, que na grande decisão, venceu a etapa com direito a uma onda perfeita que lhe rendeu uma nota 10,0 deixando sua adversária em combinação.
Mas, antes da grande decisão do Itacoatiara Pro, Isabela Sousa enfrentou nas quartas a japonesa Sari Ohhara, que estava na disputa pelo vice-campeonato mundial de 2017, pois, o título desta temporada já havia sido decidido, na etapa anterior que aconteceu em Nazaré, Portugal, com o título da Portuguesa Joana Schenker.
Isabela Sousa sabia que para conquistar o vice-campeonato, precisava vencer a japonesa Sari Ohhara no embate, e, garantir uma vaga na semifinal. E não deu outra, mesmo com a maré em transição, o que dificultava a entrada de uma boa onda na bancada afiada de Fronton, Isabela consegui achar boas ondas e venceu a japonesa por um placar de 11,00 contra 10,90 de sua concorrente.Infelizmente esse ano não conseguir conquistar o título mundial, mas sei que fiz um bom trabalho nessa temporada, conquistar o vice-campeonato era minha meta, depois que o título, já estava com a minha amiga de tour, Joana Schenker que eu a parabenizo por um excelente ano.” Comentou Isabela Sousa.

Surf - Gabriel Medina conquista terceira vitória no CT da França

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Gabriel Medina (SP) (@WSL / Poullenot).
A multidão que lotou a praia La Graviere no sábado, viu Gabriel Medina despachar John John Florence com um aéreo incrível nas semifinais e também derrotar outro havaiano, Sebastian Zietz, para conquistar sua terceira vitória no Quiksilver Pro France em sua terceira final consecutiva em Hossegor. Com o título em sua quinta decisão na etapa francesa do World Surf League Championship Tour, Medina saltou da oitava para a quarta posição no ranking e entra na briga do título mundial nesta reta final da temporada. O próximo desafio dos homens já começa na sexta-feira em Portugal.A havaiana também ganhou chances de buscar o tetracampeonato com o bi conquistado no Roxy Pro France contra a americana Lakey Peterson.
“Estou muito feliz, pois trabalhei bastante antes desse evento e é muito bom ganhar novamente aqui. Este é um lugar realmente especial para mim”, disse Gabriel Medina. “Foi um evento ótimo, com boas ondas todos os dias e estou muito feliz pela vitória. Não estou pensando em ranking ou título mundial, eu só quero fazer o meu melhor em todos os eventos. Eu prometi a mim mesmo que eu tinha que ganhar um evento este ano e finalmente consegui”.
No sábado, as ondas baixaram para 3-4 pés, mas continuaram apresentando boa formação em La Graviere para finalizar a nona etapa da corrida pelos títulos mundiais masculino e feminino da World Surf League na França. Gabriel Medina continuou usando a potência do seu backside nas direitas de La Graviere e a variedade das suas manobras de borda para liquidar seus oponentes. A primeira vítima foi Joel Parkinson, que não surfou nada na bateria das quartas de final e Medina passou fácil por uma larga vantagem de 15,20 a apenas 1,20 pontos.
“É sempre muito bom para mim voltar aqui pra França”, continou Gabriel Medina. “Eu adoro este tipo de beach break, com ondas fortes. São parecidas com as que tenho em casa (Maresias, São Sebastião-SP), então me sinto muito confortável aqui. Esta é minha terceira vitória aqui e isso é incrível. Fico feliz por ter chances agora de conseguir o título mundial e agora é focar em Portugal. Todo mundo começa do zero lá, então vamos com tudo para tentar outro bom resultado lá”.

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Surf - Cultura Surf Tábua

 Por Lúcio Lima
Cultura Surf de tábua, Curta essa ideia, Vem pro titanzinho.

Surf - Selvagem Clássicos do Surf

Por Romero Juca_
Quinta feira sera  realizado no Reggae Club a entrega dos troféus e prêmios aos finalistas da primeira etapa do Selvagem Clássicos do Surf, na foto Romero Juca e o surfista jornalista e assessor de imprensa da Liga Cearense de Surf George Noronha .

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Surf - Órbita Blue Surf Master 2017

Por George Noronha / Manobra Radical_
Órbita Blue Surf Master-Lúcio Costa-Foto-Francisco Chagas. 
Rolou neste fim de semana na Praia do Futuro o Órbita Blue Surf Master, 1ª Etapa do Circuito Selvagem Clássicos do Surf, a Tríplice Coroa Master do Surf Cearense.Com mais de 60 inscritos o evento reuniu alguns dos principais protagonistas do surf alencarino nas décadas de 1970 e 1980 em disputas eletrizantes divididos em 6 categorias, mais as categorias Open e Sup Wave.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Corrida de Rua - Em sua 3ª edição, Corrida TV Verdes Mares agita domingo, em Fortaleza

GloboEsporte.com_
Largada da Corrida TV Verdes Mares, em Fortaleza, neste domingo (8) (Foto: Reprodução/TV Verdes Mares).
Mais quatro mil corredores completam circuito montado na Praia do Futuro. No final da prova, houve sorteio de brindes para os participantes da prova
A manhã de Fortaleza começou com muita correria. É que mais de quatro mil participantes estiveram pelas vias da Praia do Futuro, na 3ª edição da Corrida TV Verdes Mares. Com largada às 6h30 deste domingo (8), a prova foi realizada com muita festa entre os participantes. Eles foram divididos em três categorias (5, 10 e 15 km).
Logo que foi dada a largada, já deu para perceber quem estava lá para brigar diretamente pelo pódio e quem estava para participar e cuidar da saúde. Mas todos que chegaram até o fim da prova foram agraciados com medalhas. Os três primeiros de cada categoria ainda ganharam troféus e homenagens no palco da estrutura montada na Praça Dom Helder Câmara.
Na categoria 5km, o destaque ficou para Gilmário Sales Santos, que ganhou entre os cadeirantes, e para Pedrina da Silva Vieira, que levou no geral. No final da corrida, teve sorteio de brindes para quem competiu.
Confira todos os pódios por categoria da Corrida TV Verdes Mare5km Colaborador Feminino: