quarta-feira, 29 de março de 2017

Surf - Drug Aware PRO, Jessé, Ian E Ibelli Avançam em North Point; Zietz é 10.

Fonte Waves_
Jessé Mendes estreia com vitória no drug aware pro 2017. foto: © wsl / cestari.
O Drug Aware Pro teve início nas direitas de North Point, no oeste australiano. Em ondas de até 1,5 metro e séries demoradas, Jessé Mendes, Ian Gouveia e Caio Ibelli seguiram adiante na prova, enquanto os demais brasileiros caíram para a repescagem.

Devido à inconsistência das séries, muitas baterias tiveram somatórios inexpressivos - o australiano Julian Wilson chegou a vencer com apenas 4.90 pontos no total. A grande exceção desta quarta-feira foi o havaiano Sebastian Zietz, autor de uma nota 10 na última bateria do dia.

Logo na primeira bateria do dia, o aguardado reencontro entre o 11 vezes campeão mundial Kelly Slater e o tri Mick Fanning, que também se enfrentaram na primeira fase em Snapper Rocks. Desta vez, a dupla teve a companhia do jovem italiano Leo Fioravanti.

Poucas ondas foram surfadas e Slater precisou de apenas 4.17 e 3.90 para avançar. Com 3.17 e 3.50, Fanning terminou em segundo, seguido por Leo, que surfou apenas uma onda e teve 1.00.

O primeiro brasileiro a entrar em ação foi Miguel Pupo. Ele somou apenas 2.10 e 1.07, contra 3.00 e 3.77 do líder Jack Freestone. Em terceiro ficou Matt Wilkinson, com 1.10 e 2.00.

Algumas das melhores atuações do dia vieram no quarto confronto, com Jordy Smith e Nat Young. O sul-africano descolou 5.93 e 7.83 nas duas melhores ondas, contra 5.33 e 6.67 de Nat, que caiu para a repescagem junto com o conterrâneo Kanoa Igarashi, autor de apenas 0.50 e 1.27.

Em uma batalha 100% brasileira, Jessé Mendes encontrou um belo tubo para arrancar 7.40 dos juízes e garantir a vitória contra Gabriel Medina e Wiggolly Dantas. Até então, a bateria vinha se arrastando com notas inferiores a 4 pontos. Medina terminou em segundo com o total de 7.26, seguido por Guigui, autor de 5.30.

Atual campeão mundial, John John Florence conseguiu achar duas boas ondas e não deu mole, somando 7.17 e 6.50 para bater o australiano Jacob Wilcox, vencedor da triagem, e o português Frederico Morais.

Em uma batalha acirrada de estreantes, o brasileiro Ian Gouveia conseguiu bater o australiano Connor O’Leary com 4.50 e 8.00, contra 6.07 e 6.33 do adversário. Vencedor da etapa de abertura, Owen Wright não se achou e terminou em terceiro com 3.93 e 4.77.

Na sequência, Caio Ibelli abriu bem a bateria com 6.33 e teve grande dificuldade para melhorar seu somatório, pegando apenas mais uma onda e obtendo 2.83. Mesmo assim, foi o suficiente para derrotar o australiano Joel Parkinson e o compatriota Jadson André, terceiro com 4.17 e 0.63.

Campeão da prova em 2015, Adriano de Souza ficou em situação complicada depois que o francês Jeremy Flores arrancou 8.10 dos juízes. Jeremy já tinha 4.50 na primeira onda e deixou os adversários em grande desvantagem. Mineiro terminou em segundo com 5.33 e 5.17, enquanto Adrian Buchan foi o terceiro com 2.77 e 3.47.

Encerrando a primeira fase, Filipe Toledo não se achou no pico e ainda viu o havaiano Sebastian Zietz - atual campeão da prova - arrancar uma nota 10, fechando sua participação com 14.83 pontos. O estreante australiano Ethan Ewing ficou em segundo com 5.17, enquanto Filipinho obteve o total de 1.77.

Nenhum comentário:

Postar um comentário