quinta-feira, 6 de abril de 2017

Surf - Rip Curl Pro Argentina abre calendário da WSL South America na Semana Santa

João Carvalho - WSL South America Media Manager_
Leandro Usuna em Mar del Plata (Maxi Marinucci).
O Rip Curl Pro Argentina vai promover na Semana Santa o primeiro evento da World Surf League na América do Sul pelo quinto ano consecutivo. A novidade para esse ano é que pela primeira vez as meninas também vão competir em Mar del Plata, em uma etapa do QS 1000 que será realizada junto com o já tradicional QS 1500 masculino, nos dias 10 a 16 de abril nas ondas da Playa Grande. As duas competições valem pontos no ranking mundial do WSL Qualifying Series e vão abrir a disputa pelos títulos sul-americanos da WSL South America. Ainda existem vagas para participar nas duas categorias e elas poderão ser feitas pelo sistema online do www.wslsouthamerica.com 

"Para nós, da WSL South America, é uma honra e um privilégio poder começar a temporada dos QS na América do Sul em Mar del Plata, na Argentina", destaca o Tour Manager da WSL South America, Roberto Perdigão. "No ano passado, o surfista argentino Leandro Usuna, o Lelê Usuna, conquistou o título sul-americano com o maior número de pontos nos eventos realizados no nosso continente, mostrando que o surfe começa a ficar mais equilibrado entre os países sul-americanos, não é mais só o Brasil bem representado no Circuito Mundial". 

Foi no ano passado que o ídolo local, Leandro Usuna, conseguiu dois feitos inéditos para o seu país. Ele foi o primeiro argentino a chegar na final do Rip Curl Pro Argentina. Não conseguiu fazer a festa da torcida em casa, na decisão vencida pelo brasileiro Flavio Nakagima em Mar del Plata. Mas, apesar da derrota, Lelê Usuna terminou a temporada como o primeiro argentino a ser campeão sul-americano da WSL South America. O título garantiu sua participação nas principais etapas do ranking de acesso para a divisão de elite da World Surf League, com status QS 10000 e QS 6000. 

Leandro Usuna acabou com hegemonia brasileira de títulos sul-americanos conquistados desde 2006. Nos dois últimos, o Rip Curl Pro Argentina foi ainda mais importante para Alex Ribeiro em 2014 e Robson Santos em 2015. Eles iniciaram a corrida dos títulos sul-americanos ganhando a etapa de abertura da temporada em Mar del Plata. A escrita só foi quebrada no ano passado, por Leandro Usuna. Ele não conseguiu impedir a série de vitórias brasileiras na Argentina, mas garantiu o título nas etapas do Brasil. Tirou a liderança do ranking de Flavio Nakagima quando se classificou para as semifinais do QS 1500 Praia do Forte Pro e o terceiro lugar na Bahia foi decisivo para se consagrar como melhor surfista da América do Sul.

"É muito importante podermos oferecer um calendário de provas para que o nosso esporte continue evoluindo em outros países da América do Sul", continua Roberto Perdigão. "O Chile, Peru, Argentina, Equador, vêm despontando com fortes promessas para o futuro e essa é a razão do nosso trabalho, criar um calendário que possa gerar oportunidades para os sul-americanos ascenderem ao topo da pirâmide, ao Championship Tour da World Surf League, para realizarem o sonho de todo surfista de poder competir nas melhores ondas do mundo, como Teahupoo, Pipeline, Fiji, Bells, Margaret River. E eu fico feliz pelo fato da WSL ter boas parcerias na América do Sul para construir um calendário forte aos seus atletas". 

A batalha pelos primeiros pontos no WSL Qualifying Series 2017 a serem disputados na América do Sul, terá como palco principal o pico Biologia na Playa Grande. Surfistas da Argentina, Brasil, Uruguai, Chile, Peru, México, Costa Rica e até dos Estados Unidos, já confirmaram participação no QS 1500 Rip Curl Pro Argentina. A grande atração será Leandro Usuna estreando em casa como atual campeão sul-americano da WSL South America. Os mais bem colocados irão dividir uma premiação de 25.000 dólares, com o campeão faturando 10.000 dólares.

Na inédita etapa feminina do QS 1000, serão mais 5.000 dólares. Entre as surfistas que já garantiram antecipadamente suas inscrições, estão a brasileira Tainá Hinckel e a argentina Josefina Ane, que defenderam a América do Sul no último Mundial Pro Junior da World Surf League na Austrália e ficaram lá disputando algumas provas do QS. Outros destaques que vão competir pela primeira vez no Rip Curl Pro Argentina são as peruanas Anali Gomez e Melanie Giunta, a equatoriana Dominic Barona e a chilena Lorena Fica. Já a atual campeã sul-americana, Nathalie Martins, não está na relação das que já estão confirmadas no evento. 

O Rip Curl Pro Argentina será transmitido ao vivo pelo 
www.worldsurfleague.com e as notícias em português e espanhol publicadas no www.wslsouthamerica.com com divulgação também nas mídias sociais da WSL South America no Facebook, Twitter e Instagram. 

SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.

A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis.

Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo 
www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL já possui uma enorme legião de fãs apaixonados em todo o planeta que acompanha as performances dos melhores surfistas do mundo, como Gabriel Medina, John John Florence, Adriano de Souza, Kelly Slater, Stephanie Gilmore, Greg Long, Makua Rothman, Carissa Moore, entre outros, competindo no mais imprevisível e dinâmico campo de jogo entre todos os esportes no mundo, que é o mar.

Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com 

----------------------------------------------------------------
João Carvalho - WSL South America Media Manager
(48) 999-882-986 - 
jcarvalho@worldsurfleague.com
----------------------------------------------------------------

CAMPEÕES DO RIP CURL PRO ARGENTINA: 
2016: Flavio Nakagima (BRA-SP)
2015: Robson Santos (BRA-SP)
2014: Alex Ribeiro (BRA-SP)
2013: Jihad Khodr (BRA-PR)

CAMPEÕES SUL-AMERICANOS DA WSL SOUTH AMERICA:
2016 - Leandro Usuna (ARG) e Nathalie Martins (BRA-PR)
2015 - Robson Santos (BRA-SP) e Sophia Mulanovich (PER)
2014 - Alex Ribeiro (BRA-SP) e Jacqueline Silva (BRA-SC)
2013 - Gabriel Medina (BRA-SP) e Anali Gomez (PER)
2012 - Jean da Silva (BRA-SC) e Sophia Mulanovich (PER)
2011 - Gabriel Medina (BRA-SP) e Dominic Barona (EQU)
2010 - Willian Cardoso (BRA-SC) e Anali Gomez (PER)
2009 - Pablo Paulino (BRA-CE) e Taís de Almeida (BRA-RJ)
2008 - Raoni Monteiro (BRA-RJ) e Silvana Lima (BRA-CE)
2007 - Simão Romão (BRA-RJ) e Silvana Lima (BRA-CE)
2006 - Marcondes Rocha (BRA-AL)

Nenhum comentário:

Postar um comentário