quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Surf - Hurley Pro Trestles começa nesta quarta-feira nos EUA

João Carvalho – WSL South America Media Manager
Adriano de Souza (SP) (@WSL / Sean Rowland)
Um confronto brasileiro entre Adriano de Souza, Wiggolly Dantas e Miguel Pupo, vai abrir a oitava das onze etapas do World Surf League Championship Tour nos Estados Unidos. Eles foram escalados na primeira bateria do Hurley Pro at Trestles, que começa nesta quarta-feira e tem prazo até 17 de setembro para ser encerrado em San Clemente, na Califórnia. E mais dois brasileiros entram juntos na segunda, Caio Ibelli e Jadson André. Apenas quatro competirão com surfistas de outros países na rodada inicial. A vitória vale passagem direta para a terceira fase, mas os perdedores têm uma segunda chance de classificação.
Pelo menos, um brasileiro já está garantido na primeira bateria. Enquanto Adriano de Souza está na briga direta pela liderança do Jeep WSL Ranking, Wiggolly Dantas e Miguel Pupo lutam na parte de baixo da tabela. Wiggolly defende vaga no grupo dos 22 primeiros colocados que são mantidos na elite do CT para o ano que vem, ocupando a 19.a posição. Já Miguel, está fora da zona de classificação e a condição mínima para entrar no G-22 em Trestles é vencer o campeonato, dependendo ainda dos resultados dos que estão acima dele no ranking.
Pupo divide o 32.o lugar com o potiguar Jadson André, que se encontra na mesma situação difícil para permanecer no grupo dos top-34 que disputa o título mundial da World Surf League. Jadson estreia na bateria seguinte, junto com o paulista Caio Ibelli, que também precisa de um bom resultado para sair da perigosa vigésima posição no ranking. Os dois vão disputar a segunda vaga para a terceira fase com o australiano Julian Wilson, que vem de vitória no Billabong Pro Tahiti, impedindo o bicampeonato de Gabriel Medina em Teahupoo.
Outros dois brasileiros que estão fora do G-22, porém mais perto da zona de classificação, serão os próximos a se apresentar nas ondas de alta performance de Lower Trestles. A parada vai ser dura, contra os líderes do ranking e os convidados desta etapa. O potiguar Italo Ferreira é o 23.o colocado e a briga dele com o australiano Bede Durbidge (22.o) e o francês Jeremy Flores (21.o), é fase a fase no Hurley Pro. Italo vai estrear na quinta bateria, contra o atual campeão mundial, John John Florence, e o vencedor da triagem, o japonês Hiroto Ohhara.
O pernambucano Ian Gouveia entra na seguinte, encabeçada pelo atual número 1 do Jeep WSL Leaderboard, Jordy Smith, que tirou a lycra amarela do australiano Matt Wilkinson na etapa do Taiti. O terceiro adversário é o convidado Evan Geiselman, dos Estados Unidos. O sul-africano venceu o Hurley Pro at Trestles no ano passado, barrando na semifinal o grande favorito ao título, Filipe Toledo, com seus aéreos nas ondas de Lower Trestles. Os dois moram em San Clemente e conhecem bem o local da etapa norte-americana.
Filipe Toledo será o último brasileiro a competir, na nona bateria contra dois europeus que estão estreando na divisão de elite da World Surf League esse ano, o francês Joan Duru e o italiano Leonardo Fioravanti. Antes de Filipe, Gabriel Medina faz sua primeira apresentação disputando a sétima vaga direta para a terceira fase, com o australiano Adrian Buchan e o norte-americano Nat Young.

JEEP WSL LEADER – Com o vice-campeonato no Billabong Pro Tahiti, o primeiro campeão mundial brasileiro reuniu chances matemáticas de brigar pela lycra amarela do Jeep WSL Leader no Hurley Pro at Trestles. No entanto, ela é remota, pois necessita unicamente da vitória para ultrapassar os pontos de Jordy Smith, se ele não passar nenhuma bateria no evento que foi o campeão no ano passado. A situação de Medina, em sétimo no ranking, é a mesma do sexto colocado, Adriano de Souza, com ambos dependendo ainda dos resultados dos que estão à sua frente.
A batalha principal pela ponta do ranking nesta oitava etapa será entre Jordy Smith e John John Florence, que farão uma disputa fase a fase em Trestles. Os dois podem até decidir a lycra amarela numa grande final entre eles, ou com Matt Wilkinson, que caiu do primeiro para o terceiro lugar na etapa passada. Ele continua vivo na busca pelo título mundial, assim como outros dois australianos, Owen Wright em quarto e Julian Wilson, que subiu da oitava para a quinta posição com a vitória sobre Gabriel Medina no Billabong Pro Tahiti.  
O Hurley Pro at Trestles será transmitido pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo da WSL e no Facebook Live através da página da World Surf League no Facebook, passando ao vivo também pela ESPN+ e Globoesporte.com no Brasil, CBS Sports Network nos Estados Unidos, Fox Sports na Austrália, SKY NZ na Nova Zelândia, SFR Sports na França e em Portugal e EDGE Sports Network na China, Japão, Malásia e outros territórios asiáticos.
SOBRE A WORLD SURF LEAGUE - A World Surf League (WSL), antes denominada Association of Surfing Professionals (ASP), tem como objetivo celebrar o melhor surf do mundo nas melhores ondas do mundo, através das melhores plataformas de audiência. A Liga Mundial de Surf, com sede em Santa Mônica, na Califórnia, atua em todo o globo terrestre, com escritórios regionais na Austrália, África, América do Norte, América do Sul, Havaí, Europa e Japão.
A WSL vem realizando os melhores campeonatos do mundo desde 1976, promovendo os eventos que definem os campeões mundiais masculino e feminino no Championship Tour, além do Big Wave Tour, Qualifying Series e das categorias Junior e Longboard, bem como o WSL Big Wave Awards. A Liga tem especial atenção para a rica herança do esporte, promovendo a progressão, inovação e desempenho nos mais altos níveis, para coroar os campeões de todas as divisões do Circuito Mundial.
Os principais campeonatos de surf do mundo são transmitidos ao vivo pelo www.worldsurfleague.com e pelo aplicativo grátis WSL app. A WSL tem uma enorme legião de fãs apaixonados pelo surf em todo o mundo, que acompanham ao vivo as apresentações de grandes estrelas, como Tyler Wright, John John Florence, Paige Alms, Grant Baker, Phil Rajzman, Tory Gilkerson, Mick Fanning, Stephanie Gilmore, Kelly Slater, Carissa Moore, Gabriel Medina, Courtney Conlogue, entre outros, competindo no campo de jogo mais imprevisível e dinâmico entre todos os esportes no mundo.
Para mais informações, visite o WorldSurfLeague.com
-----------------------------------------------------------
João Carvalho – WSL South America Media Manager
(48) 999-882-986 – jcarvalho@worldsurfleague.com
-----------------------------------------------------------
PRIMEIRA FASE DO HURLEY PRO TRESTLES – 1.o=Terceira Fase / 2.o e 3.o=Segunda Fase:
01: Adriano de Souza (BRA)Wiggolly Dantas (BRA)Miguel Pupo (BRA)
02: Julian Wilson (AUS), Caio Ibelli (BRA)Jadson André (BRA)
03: Owen Wright (AUS), Jeremy Flores (FRA), Josh Kerr (AUS)
04: Matt Wilkinson (AUS), Bede Durbidge (AUS), Ethan Ewing (AUS)
05: John John Florence (HAV), Italo Ferreira (BRA), Hiroto Ohhara (JPN)
06: Jordy Smith (AFR), Ian Gouveia (BRA), Evan Geiselman (EUA)
07: Gabriel Medina (BRA), Adrian Buchan (AUS), Nat Young (EUA)
08: Joel Parkinson (AUS), Conner Coffin (EUA), Stu Kennedy (AUS)
09: Filipe Toledo (BRA), Joan Duru (FRA), Leonardo Fioravanti (ITA)
10: Connor O´Leary (AUS), Sebastian Zietz (HAV), Kanoa Igarashi (EUA)
11: Kolohe Andino (EUA), Frederico Morais (PRT), Jack Freestone (AUS)
12: Mick Fanning (AUS), Michel Bourez (TAH), Ezekiel Lau (HAV)
PRIMEIRA FASE DO SWATCH PRO TRESTLES – 1.a=Terceira Fase / 2.a e 3.a=Segunda Fase:
01: Johanne Defay (FRA), Tatiana Weston-Webb (HAV), Pauline Ado (FRA)
02: Stephanie Gilmore (AUS), Carissa Moore (HAV), Silvana Lima (BRA)
03: Tyler Wright (AUS), Keely Andrew (AUS), Macy Callaghan (AUS)
04: Sally Fitzgibbons (AUS), Coco Ho (HAV), Bronte Macaulay (AUS)
05: Courtney Conlogue (EUA), Lakey Peterson (EUA), Laura Enever (AUS)
06: Sage Erickson (EUA), Nikki Van Dijk (AUS), Malia Manuel (HAV)
TOP-22 DO JEEP WSL LEADERBOARD – 7 etapas:
1.o: Jordy Smith (AFR) – 37.850 pontos
2.o: John John Florence (HAV) – 36.900
3.o: Matt Wilkinson (AUS) – 35.950
4.o: Owen Wright (AUS) – 35.350
5.o: Julian Wilson (AUS) – 33.200
6.o: Adriano de Souza (BRA) – 29.650
7.o: Gabriel Medina (BRA) – 29.000
8.o: Joel Parkinson (AUS) – 26.150
9.o: Filipe Toledo (BRA) – 24.450
10: Connor O´Leary (AUS) – 24.200
11: Kolohe Andino (EUA) – 23.000
12: Mick Fanning (AUS) – 21.350
13: Michel Bourez (TAH) – 20.200
14: Frederico Morais (PRT) – 19.450
15: Sebastian Zietz (HAV) – 17.750
16: Joan Duru (FRA) – 17.650
17: Conner Coffin (EUA) – 17.500
18: Adrian Buchan (AUS) – 17.000
19: Wiggolly Dantas (BRA) – 16.450
20: Caio Ibelli (BRA) – 15.500
21: Jeremy Flores (FRA) – 14.500
22: Bede Durbidge (AUS) – 14.450
-----------outros brasileiros:
23: Italo Ferreira (BRA) – 14.200 pontos
25: Ian Gouveia (BRA) – 12.000
32: Miguel Pupo (BRA) – 7.250
32: Jadson André (BRA) – 7.250
34: Yago Dora (BRA) – 7.000
37: Jessé Mendes (BRA) – 2.250
40: Bino Lopes (BRA) – 1.000
41: Samuel Pupo (BRA) – 500
TOP-10 DO JEEP WSL LEADERBOARD FEMININO – 6 etapas:
01: Tyler Wright (AUS) – 41.400 pontos
02: Sally Fitzgibbons (AUS) – 39.900
03: Courtney Conlogue (EUA) – 38.300
04: Stephanie Gilmore (AUS) – 34.750
05: Johanne Defay (FRA) – 33.400
06: Sage Erickson (EUA) – 31.950
07: Nikki Van Dijk (AUS) – 28.700
08: Tatiana Weston-Webb (HAV) – 27.650
09: Carissa Moore (HAV) – 25.850
10: Lakey Peterson (EUA) – 24.600
15: Silvana Lima (BRA) – 13.600

Nenhum comentário:

Postar um comentário