terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Surf - Maya e Cia na Quinta Bombástica em Nazaré

Fonte Ricosurf - Autor Carlos Matias_
Big rider encarou novamente as ondas gigantes de Portugal.
Janeiro tem sido um mês intenso para os big riders que curtem as ondas gingates de Nazaré, pico português. Um novo swell apareceu nos mapas e a galera partiu para lá.
Na quarta as ondas já estavam enormes, mas o vento atrapalhou o surf, porém nesta quinta-feira as condições melhoraram e rolou mais uma sessão memorável, que teve a participação da carioca Maya Gabeira, do também atleta do Rio Eric Rebiere e de outros grandes nomes do big surf, como Ross Clarke Jones, Hugo Vau, Sebastian Steudtner, Axi Munian e Benjamin Sanchis.

Surf - Ao Encontro de Jaws, Drone Habilidoso

Fonte Waves_
Drone capta a ação bem de perto em Jaws, Havaí.
Durante o swell gigante que atingiu Jaws, Maui, na última semana, um drone sobrevoou a ação bem de perto e registrou algumas imagens incríveis, exigindo habilidade do piloto em meio às bombas que explodiram no pico. Confira acima.

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Longboard Surf - Phil vence em Pipe o Da Hui Backdoor Shootout 2018

Fonte RicoSurf / Autor: Carlos Matias_
Phil Rajzman venceu neste domingo o Da Hui Backdoor Shootout 2018 na categoria Longbaord. O carioca, bicampeão mundial da categoria, surfou altos tubos e deixou em segundo lugar o o havaiano Kai Sallas.
Confira acima o vídeo produzido pela equipe Dans Surf Videos (o Long começa aos 2m16s) e abaixo o post de comemoração de Phil:

“Não tenho palavras para descrever a realização deste sonho que vivi hoje! Tudo começa em nossa mente que tem infinitas possibilidades oferecidas pelo universo. Quando definimos um único objetivo, nos limitamos. Tinha como um sonho competir em Pipeline, objetivo que foi realizado em 2017 quando com a conquista do meu segundo título mundial, fui convidado para o Backdoor shootout pelo @eddierothman / @dahui8o8 através do @duanedesoto amigo (irmão) de 20 anos de circuito mundial.
Este ano 2018 recebi o convite mais uma vez, e estando entre o seleto grupo de locais vibrei para o universo que estava preparado para vencer em Pipe. O universo me mandou as ondas e eu fiz a minha parte.
Obrigado a todos que torcem pela minha carreira, mas principalmente a minha amada filha @rafarafinha12345 por me inspirar e a minha esposa @velha_menina pelo incentivo e dedicação a nossa evolução pessoal e espiritual.
Ganhar este evento com as lendas @bongaperkins , @kaisallas , Dino Miranda , Lance Hoocano, @nedsnow em Pipeline, para mim é como ganhar o título mundial! Obs: começando 2018 com pé direito!”, escreveu o ídolo nas mídias sociais.

Corrida de Rua - Track&Field Run Serie, RioMar Fortaleza

Fonte Corce_
O Track&Field Run Series é o maior circuito de corridas de rua da América Latina. O circuito conta com um diferencial que é o número limitado de corredores por etapa, visando a segurança dos participantes e um percurso adequado para aqueles que buscam melhorar sua performance ou se iniciar no mundo da corrida. São mais de 60 etapas em 20 estados, espalhadas por mais de 40 cidades.
No dia 25 de fevereiro, Fortaleza receberá a etapa do Track&Field Run Series, em parceria com o RioMar Fortaleza. A inscrição na prova dá direito a um kit exclusivo TF Sports, contendo: uma bolsa do evento, uma camiseta Thermodry®, e alguns outros itens da marca.
Inscrições
2º lote 27/11/2017 a 31/12/2017
Kit Run - R$ 89,00
Kit Run Idoso - R$ 44,50
3º lote 01/01/2018 a 11/02/2018
Kit Run - R$ 99,00
Kit Run Idoso - R$ 49,50
4º lote 12/02/2018 a 24/02/2018
Kit Run - R$ 109,00
Kit Run Idoso - R$ 54,50
Entrega do Kit: 22/02/2018 a 24/02/2018
Cronograma
04:30 - Abertura do estacionamento 
05:30 às 08:00 - Bloqueio do percurso 
05:45 - Alongamento 21k
06:00 - Largada 21k
06:15 - Alongamento 5k e 10k
06:30 - Largada 5k e 10k
08:30 – Premiação
Horário das largadas:
21km: 6h00
5 e 10km: 6h30
*Inscrições em grupos e assessorias entrar em contato através do email: lmc@tfsports.com.br

Surf - Brasil sofre primeira baixa no WSL Jeep World Junior

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Mateus Herdy (BRA-SC) (@WSL / Ethan Smith).
O Brasil sofreu a primeira baixa na disputa pelo título mundial Pro Junior da World Surf League e logo do atual campeão sul-americano da categoria para surfistas com até 18 anos de idade. O catarinense Mateus Herdy perdeu para Adin Masencamp o primeiro dos três confrontos diretos entre Brasil e África do Sul na terceira fase do WSL Jeep World Junior Championship 2017, na segunda-feira de ondas pequenas em Kiama, na Austrália. As condições do mar estavam difíceis e a competição foi suspensa ainda pela manhã, após a sexta das doze baterias. Com a derrota, Mateus Herdy termina em 13.o lugar no ranking Pro Junior de 2017 da WSL.
Com a paralisação na metade da terceira fase, o duelo entre João Chianca e Joshe Faulkner será o segundo a entrar no mar na terça-feira. Duas baterias depois, Samuel Pupo enfrenta o outro sul-africano, Jake Elkington. A primeira chamada do dia será às 7h00 na Austrália, 18h00 da segunda-feira no horário de verão do Brasil. Os dois agora são a esperança de aumentar para oito, o recorde de títulos mundiais do Brasil na história da categoria Pro Junior, iniciada em 1998.
O catarinense Mateus Herdy tinha sido o mais bem colocado na estreia de Kiama como sede do Mundial Pro Junior da WSL no ano passado, ficando em quinto lugar nas quartas de final. Ele começou bem esse ano, fazendo os recordes da primeira fase com a ainda imbatível nota 8,83 recebida num aéreo reverse perfeito de backside e os 15,16 pontos que totalizou na quinta-feira. Na segunda-feira, acabou derrotado numa disputa onda a onda na bateria encerrada em 14,33 a 11,57 pontos para o sul-africano Adin Masencamp.
Os dois tiveram um início parecido surfando de backside nas esquerdas de Bombo Beach. Herdy recebeu nota 5,67 em sua primeira onda, contra 6,00 de Masencamp. O brasileiro assumiu a ponta com 4,17, mas o sul-africano tirou 5,47 na terceira que surfou para liderar novamente. O campeão sul-americano falhou em três tentativas seguidas de retomar o primeiro lugar, até achar uma direita para mandar um aéreo de frontside que valeu 5,90. Mas, Adin Masencamp pegou uma esquerda maior, com uma parede mais limpa para fazer três manobras potentes de backside e arrancar 8,33 dos juízes para confirmar a vitória.
O sul-africano completou a bateria que vai abrir a quarta fase, valendo as duas primeiras vagas para as quartas de final do WSL Jeep WSL World Junior 2017. Os outros dois integrantes são o indonesiano Rio Waida e o japonês Yuji Nishi, que venceram os confrontos que abriram a terceira fase. A segunda classificatória para as quartas de final também já foi formada na segunda-feira e será disputada pelo havaiano Cody Young, o australiano Sandon Whittaker e mais um japonês, Joh Azuchi. Os três ganharam as baterias que fecharam a segunda-feira.
A que ficou para abrir a terça-feira será um duelo havaiano entre Finn McGill e Ocean Macedo, que no domingo registrou um novo recorde de 16,40 pontos para o WSL Jeep World Junior 2017. O saquaremense João Chianca entra na segunda bateria do dia com Joshe Faulkner e na quarta o paulista Samuel Pupo enfrenta o outro sul-africano que chegou na terceira fase, Jake Elkington. Se os dois brasileiros conseguirem vencer, Chianca vai para a terceira bateria da quarta fase e Pupo para a última, mas acabarão se cruzando no caminho até a grande final.

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Surf - Mundial Junior da WSL Começa com Vitórias Brasileiras

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Mateus Herdy (SC) (@WSL / Matt Dunbar).
O time sul-americano da WSL South America começou bem na primeira competição do ano na Austrália, com os brasileiros Samuel Pupo e o catarinense Mateus Herdy ganhando as duas baterias que abriram o WSL Jeep World Junior Championship 2017 na quinta-feira em Kiama. Herdy fez os recordes da categoria masculina, mas eles foram os únicos que passaram direto para a terceira fase, pois o restante da equipe terá que encarar a repescagem. O saquaremense João Chianca e o peruano Jhonny Guerrero perderam suas baterias, assim como a peruana Sol Aguirre campeã sul-americana de 2017 e a catarinense Tainá Hinckel. A rodada inicial feminina fechou o primeiro dia da decisão dos títulos mundiais da categoria para surfistas profissionais com até 18 anos de idade.
O irmão mais jovem do top do CT, Miguel Pupo, estreou na primeira bateria da quinta-feira de ondas de 2-3 pés em Bombo Beach. Samuel Pupo usou a tática de ir em várias ondas, surfou mais de dez e somou duas notas 6,0 para superar o campeão norte-americano Pro Junior, Ryland Rubens, por 12,00 a 10,96 pontos. O francês Marco Mignot ficou em último com apenas 4,43, mas os dois derrotados terão outra chance de passar para a terceira fase na repescagem. O formato da competição é parecido com o utilizado nas etapas do CT.
“As ondas estavam bem divertidas lá fora, então tentei surfar o máximo possível para conseguir boas notas”, disse Samuel Pupo. “Meu objetivo era postar duas notas de 6 a 7 pontos, pois estava difícil de conseguir maiores que isso, então tive que me contentar com essas duas ondas de 6 pontos. Esta é a primeira vez que eu participo do Mundial Pro Junior, então estou muito feliz em começar minha campanha aqui com uma vitória”.
Já o atual campeão sul-americano Pro Junior da WSL South America dominou a segunda bateria. O catarinense Mateus Herdy achou até um tubo nas direitas de Bombo Beach que valeu nota 6,33. No entanto, foi nas esquerdas que ele completou um aéreo full rotation perfeito de backside para fazer os recordes da primeira fase masculina, nota 8,83 e 15,16 pontos. A vitória foi por “combination” sobre o australiano Mikey McDonagh e o japonês Keanu Kamiyama, que não conseguiram nem igualar a maior nota do brasileiro nas duas ondas computadas no resultado da bateria.
“Eu sei que toda bateria vai ser difícil neste evento, então é um grande alívio começar com uma vitória”, disse Mateus Herdy, que está sendo acompanhado na Austrália pelo seu tio, o ex-top do CT, Guilherme Herdy. “Ter meu tio Guilherme aqui junto comigo ajuda muito. Ele me ensina muito sobre competição e estratégia, enquanto eu ensino ele sobre filmagem, então está sendo bom para mim ensinar-lhe coisas novas, enquanto ele me ensina coisas antigas (risos)”.
Apesar do bom começo, Mateus Herdy e Samuel Pupo foram os únicos do time sul-americano a passar direto para a terceira fase do WSL Jeep World Junior Championship 2017. Todos os outros perderam e terão que disputar a repescagem na Austrália. O peruano Jhonny Guerrero só conseguiu totalizar 7,60 pontos na quarta bateria, contra 13,60 do havaiano Barron Mamiya. Agora, Jhonny Guerrero vai enfrentar o indonesiano Rio Waida no segundo duelo eliminatório do campeonato.
O brasileiro João Chianca, de Saquarema (RJ), foi até um pouco melhor e somou 9,20, mas ficou em último no confronto que fechou a primeira fase. O vencedor foi Che Allan, de Barbados, por 11,80 pontos e o sul-africano Ford Van Jaarsveldt ficou em segundo com 11,17. João Chianca está na sexta bateria da segunda fase com o francês Theo Julitte e quem perder de novo termina em 25.o lugar no evento.
CATEGORIA FEMININA – Na categoria feminina, as duas únicas representantes da América do Sul também não conseguiram vencer suas baterias e terão que disputar a repescagem. A atual campeã sul-americana Pro Junior, Sol Aguirre, foi a primeira a estrear. Ela entrou logo depois da atual campeã mundial, Macy Callaghan, fazer os recordes do dia – nota 9,50 e 17,50 pontos. Só que o mar ficou ruim quando a peruana competiu e ela ficou em último com apenas 7,50 pontos, contra 10,17 da havaiana Zoe McDougall e 8,96 da americana Alyssa Spencer.
A campeã sul-americana de 2016, Tainá Hinckel, surfou melhor do que a peruana, porém também terminou em terceiro lugar no confronto que fechou a quinta-feira na Austrália. A catarinense somou 11,00 pontos, mas suas adversárias acharam ondas com mais potencial para manobrar e a australiana Sophia Fulton fez o segundo maior placar do dia, 15,54. Em segundo ficou a havaiana Summer Macedo com 13,40 nas duas notas computadas.
Na repescagem, a peruana Sol Aguirre vai tentar aproveitar a segunda chance de classificação para a terceira fase do WSL Jeep World Junior na quarta bateria, contra a australiana Alyssa Lock. Já a brasileira Tainá Hinckel vai disputar a última vaga com a japonesa Shino Matsuda. Nesta primeira rodada eliminatória, quem perder novamente ficará em 13.o lugar no ranking Pro Junior de 2017 da World Surf League, com 1.750 pontos.

Surf - Austrália sedia decisão do título mundial Pro Junior 2017

João Carvalho – WSL South America Media Manager_
Troféu Pro Junior (@WSL / Matt Dunbar).
A Austrália vai sediar a decisão do título mundial Pro Junior da World Surf League pelo segundo ano consecutivo nas ondas de Bombo Beach, em Kiama, na costa sul de New South Wales. O prazo do WSL Jeep World Junior Championship 2017 começa nesta quinta-feira e vai até o dia 12 de janeiro. Um total de 54 surfistas com até 18 anos de idade vai disputar os títulos, sendo 36 na categoria masculina e 18 na feminina competindo no mesmo formato utilizado nas etapas do CT. Eles se classificaram nas seletivas promovidas pelos sete escritórios regionais da World Surf League em todos os continentes. Quatro brasileiros e dois peruanos foram selecionados pela WSL South America no RDS Pro Junior em homenagem a Ricardo dos Santos na Guarda do Embaú, em Palhoça, Santa Catarina.
Dois brasileiros foram escalados como cabeças de chave das primeiras baterias do WSL Jeep World Junior Championship 2017. O paulista Samuel Pupo está na primeira com o norte-americano Ryland Rubens e o francês Marco Mignot. Na segunda, estreia o campeão sul-americano Pro Junior de 2017, o catarinense Mateus Herdy, contra o australiano Mikey McDonagh e o japonês Keanu Kamiyama. Assim como CT, essa primeira rodada não é eliminatória. Os vencedores das baterias avançam direto para a terceira fase, mas os perdedores têm outra chance de classificação na repescagem.